Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Acesse nossa página no Facebook

Acesse nossa página no Facebook:





Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
Compromisso de todo Cristão

Outubro - Mês Missionário

Outubro - Mês Missionário
Outubro - Mês Missionário

sábado, 25 de janeiro de 2014

24 de Janeiro - São Francisco de Sales-Padroeiro dos Jornalistas e escritores

São Francisco de Sales
1567-1622
Fundou a Ordem da Visitação

"Pio IX declarou-o Doutor da Igreja e Pio XI proclamou-o o Padroeiro dos Jornalistas e dos escritores católicos. Dom Bosco admirava tanto São Francisco de Sales que deu o nome de Congregação SALESIANA à Obra que fundou para a educação dos jovens."

No seu itinerário de pregações, de zelo apostólico e de evangelização, semeando a unidade e espalhando, com a ajuda da imprensa, a sã doutrina cristã, foi escolhido por Deus para o serviço do episcopado em Genebra. Primeiro, como coadjutor, depois, sendo o titular. Um apóstolo do amor e da misericórdia. Um homem que conseguiu expressar, com o seu amor e a sua vida, a mansidão do Senhor.
Diz-se que, depois de sua morte, descobriu-se que sua mesa de trabalho estava toda arranhada por baixo, porque, com seu temperamento forte, preferia arranhar a mesa a responder sem amor e sem mansidão para as pessoas.
Doutor da Igreja, é fundador da Ordem da Visitação, titular e patrono da família salesiana, fundada por Dom Bosco, que se inspirou nele ao adotar o nome [salesiano]. Também é patrono dos escritores e dos jornalistas devido ao estilo e ao conteúdo de seus escritos.
Esse grande santo da Igreja morreu com 56 anos, sendo que 21 deles foram vividos no episcopado como servo para todos e sinal de santidade.
Peçamos a intercessão desse grande santo para que, numa vida devota e vivendo do amor de Deus, possamos percorrer o nosso caminho em busca de Deus em todos os caminhos.
São Francisco de Sales rogai por nós!

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Os casos de estupro estão crescendo no Brasil…

REFLEXÃO

A presidente Dilma Rousseff afirmou que são alarmantes os dados que apontam para o aumento de 18% nos registros de estupros no país, cerca de 50 mil casos. Ora, por que será que o número de estupros aumentou, se estamos numa época em que a coisa mais fácil que existe é se relacionar sexualmente com alguém? Interessante refletir sobre isso…
Outro dia estava prestando atenção nas letras de algumas músicas que tocam diuturnamente nas rádios brasileiras: “chega, chegando; parte pra cima”; “pego firme pra valer, chego cheio de maldade, quero ouvir você gemer”; “vestido apertadinho da pantera cor-de-rosa, pra quê? pa dá pa dá pa dá…”; “eu sou cachorrão, vou te mostrar meu estilo animal”… E por aí vai… Em quase todas as letras a mulher é tratada como “carne de açougue”, produto à mostra, em exposição, servindo apenas para aguçar e satisfazer desejos sexuais masculinos. Refrões como: “vou te mostrar”, “vou te dar o que você quer”, “vou te dar muita pressão”, “desce até o chão”, “empina aí”, “louca”, “doida”, “maluca”, “piradinha”… Alusões aos piores momentos das mulheres ou às suas fragilidades, momentos de carência, regados ao álcool e à depravação. É realmente lamentável. Daqui para frente vai imperar a violência e a devassidão. Salve-se quem puder! As feras estão soltas e já não há como contê-las, pois se infiltraram em nossas casas, dentro dos nossos lares. Álcool em demasia; entorpecentes; sexo livre; escassez de limites; inexistência de respeito aos valores, aos princípios, ao sagrado. Tudo isso tem um custo. Estamos pagando o preço da nossa omissão, do nosso silêncio. Aceitamos a imoralidade, a baixaria, a podridão… Agora, estamos colhendo a barbárie. Que Deus tenha piedade de nós!
Maria Regina Canhos (e.mail: contato@mariaregina.com.br) é escritora.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Os sinais do Batismo do Senhor

O evangelho nos conta que o Senhor foi ao Jordão para ser batizado e quis ser consagrado neste rio por sinais do céu.
Não é sem razão que celebramos esta festa pouco depois do dia do Natal do Senhor, já que os dois acontecimentos se verificaram na mesma época, embora com diferença de anos; julgo que também ela deve chamar-se festa do Natal.
No dia do Natal, Cristo nasceu entre os homens; hoje renasce pelos sinais sagrados; naquele dia, nasceu da Virgem; hoje é gerado pelos sinais do céu. No Natal, ao nascer o Senhor segundo a natureza humana, Maria, sua mãe, o acaricia em seu colo; agora, ao ser gerado entre os sinais celestes, Deus, seu Pai, o envolve com sua voz, dizendo: Este é o meu filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o (Mt 17,5). Sua mãe o traz nos braços com ternura, seu Pai lhe presta o testemunho de amor. A Mãe apresenta-o aos magos para que o adorem, o Pai apresenta-o às nações para que o reverenciem.
O Senhor Jesus foi, portanto, receber o batismo e quis que seu santo corpo fosse lavado nas águas.
Talvez alguém diga: “Se ele era santo, por que quis ser batizado?” Escuta: Cristo foi batizado, não para ser santificado pelas águas, mas para santificá-las e para purificar as torrentes com o contato de seu corpo. A consagração de Cristo é sobretudo a consagração da água.
Assim, quando o Salvador é lavado, todas as águas ficam puras para o nosso batismo; a fonte é purificada para que a graça batismal seja concedida aos povos que virão depois. Cristo nos precede no batismo para que os povos cristãos sigam confiantemente o seu exemplo. 
Dos Sermões de São Máximo de Turim, bispo- (Séc. V)


domingo, 5 de janeiro de 2014

Sínodo sobre as famílias dominará atenção do Vaticano em 2014


Evento dá prosseguimento a abertura iniciada por Francisco no primeiro ano de pontificado


O Papa Francisco ordenou que fosse enviado às dioceses de todo o mundo um questionário inédito sobre as famílias modernas. O objetivo era ajudar a preparação do sínodo de outubro de 2014. As perguntas abordam temas até então tidos como tabu para a Igreja, como o aborto, famílias formadas por homossexuais e divorciados em segunda união.
 Francisco pretende discutir todos esses temas, nos quais outros Papas não tinham tocado até então. Esse debate deve durar o ano inteiro, desde a preparação do sínodo até sua realização em si, durante cerca de dez dias. Francisco tem se mostrado muito preocupado com que as pessoas não se afastem da Igreja por sua orientação sexual ou por terem se casado por segunda vez. O tema dos divorciados em segunda união deve ser bastante abordado no sínodo.Na lista de tarefas para o novo ano, está a reforma da Cúria. Francisco formou uma comissão de oito cardeais em 2013 para auxiliá-lo nessa missão e deve cobrar avanços. O combate aos padres pedófilos também ganhará força em 2014, após a criação de uma comitê de investigação dos crimes de pedofilia no clero no final do ano passado. Já no diálogo com os fiéis, a primeira exortação apostólica escrita por Francisco em novembro deixou claro que uma nova evangelização também é prioritária para o Pontífice. Francisco quer que os cristãos sejam cada vez mais pastorais, e continuará insistindo nisso. O tema do encontro será a família, outro campo que vem ganhando especial atenção no atual pontificado. Com a modernidade e a crise da modernidade, a família se afastou da Igreja. A mulher foi trabalhar, já não está presa ao lar. Surgiram outros modelos de famílias que não seguem o convencional. E os documentos escritos pelos Papas anteriores sempre estiveram muito atrelados ao tradicional. Francisco reafirma esses temas, mas também abre o campo de visão.
(fonte: jornal o GLOBO)

DE VOLTA DE FÉRIAS REVIGORADO

A ESPIRITUALIDADE PARA 2014

Embora criados a imagem e semelhança de Deus, ou seja, perfeitos fomos com o passar dos tempos ficando expostos a corrosão das imperfeições através de gestos e atitudes que não correspondem aos valores da origem de nossa criação. Não raro, temos que conviver com nossas imperfeições e limitações. Nesta linha de raciocínio é inevitável também convivermos com a precariedade de pessoas próprias de nosso convívio diário e é justamente aí que aí que temos que buscar o equilíbrio, pois podemos colocar tudo a perder no bom relacionamento humano. Discordâncias vão sempre existir, deixemos que prevaleça o bom senso. Não foram uma, nem duas vezes que me deparei com pessoas irreconhecíveis, destruídas, afogadas em seu próprio “veneno”, amargura, demasiada auto-suficiência, falta de perdão, pessimismo e por aí vai. Famílias antes com base sólidas nos valores cristãos, hoje sofrendo o mal da separação. O mais triste em tudo isso é perceber que na maioria dos casos são pessoas chamadas de “pessoas de igreja”, gente que não saia da Igreja e que infelizmente não entenderam nada dos ensinamentos de Jesus e, além disso, ainda falam mal da Igreja, dos padres e das pessoas que estão à frente dos trabalhos pastorais. Este é um mal que todos estamos sujeitos se não cultivarmos uma fé madura e consciente dos contratempos que certamente viram. Quanto a mim, mesmo sabendo de minhas dores e limitações, continuo a acreditar em tempos melhores, acreditando na criação divina que tem como protagonista o gênero humano, obra prima de Deus. Antes de bons profissionais, sejamos acima de tudo HUMANOS um diferencial fundamental. Oxalá possa o ano de 2014 ser marcado pela alegria. Alegria esta capaz de sustentar as diversas situações que se imporão no ano vindouro. Alegria que nos dispõe a trabalhar em prol da fraternidade humana. Sabemos que a disposição alegre de trabalhar em prol da fraternidade, haverá de favorecer a construção de uma sociedade caracterizada pela paz. Paz desejada, almejada, querida por todos os homens e mulheres de boa vontade.
Abraço fraterno a todos!
Sempre no carinho maternal de Maria:
Márcio Neves