Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Acesse nossa página no Facebook

Acesse nossa página no Facebook:





Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
Compromisso de todo Cristão

Ano Nacional Mariano

Ano Nacional Mariano
Ano Nacional Mariano

domingo, 30 de novembro de 2014

Diácono Dirceu fala sobre a expectativa do Advento

 “Somos nós os protagonistas em anunciar a alegria do Advento.A Ordem é para todos os seguidores de Jesus Cristo"                       

Diácono Dirceu em sua mensagem durante celebração que marcou o início do Advento e também um novo ciclo do calendário litúrgico da Igreja falou um pouco sobre a importância do tempo em que nos adentramos. “Somos nós os protagonistas em anunciar a alegria do Advento.”

A vigilância converteu-se na palavra-chave. Os evangelhos repetem-na constantemente: "vigiai", "estejam alerta", "vivei despertos". Segundo Marcos, a ordem de Jesus não é só para os discípulos que estão a escutá-lo. "O que vos digo a vós, digo-o a todos: Velai". Não é uma chamada má.
A ordem é para todos os seus seguidores de todos os tempos.
Passaram 20 séculos de cristianismo. Que aconteceu a esta ordem de Jesus? Como vivem os cristãos de hoje? Continuamos despertos? Mantém-se viva a nossa fé ou foi-se apagando na indiferença e na mediocridade?
Não vemos que a Igreja necessita de um coração novo? Não sentimos a necessidade de sacudirmos a apatia e o autoengano? Não vamos despertar o melhor que há na Igreja? Não vamos reavivar essa fé humilde e limpa de tantos católicos simples?
Não temos de recuperar o rosto vivo de Jesus, que atrai, chama, interpela e desperta? Como podemos seguir falando, escrevendo e discutindo tanto de Cristo, sem que a sua pessoa nos apaixone e transforme um pouco mais? Não nos damos conta de que uma Igreja “adormecida” a quem Jesus Cristo não seduz nem toca o coração é uma Igreja sem futuro, que irá se apagando e envelhecendo por falta de vida?
Não sentimos a necessidade de despertar e intensificar a nossa relação com Ele? Quem como Ele pode despertar o nosso cristianismo da imobilidade, da inércia, do peso do passado, da falta de criatividade? Quem poderá nos contagiar a sua alegria? Quem nos dará a Sua força criadora e a Sua vitalidade?A nossa parte é: estarmos prontos, acatarmos sua obra, no amor disponível e eficaz de cada dia.
por Márcio Neves-Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário