Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Acesse nossa página no Facebook

Acesse nossa página no Facebook:





Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
Compromisso de todo Cristão

Somos todos operários da messe!

Somos todos operários da messe!
Somos todos operários da messe!

sábado, 9 de maio de 2015

Padre Norberto envia notícias da Missão em Roraima


Chegamos em São João da Baliza, local da nossa moradia,no dia 07 de março.
Seremos responsáveis pelo pastoreio de três cidades:
São Luis do Anauá, São João da Baliza e Caroebe,totalizando, no geral, 21 comunidades.
 As cidades são pequenas, com média de sete mil habitantes cada uma. São muito simples e mal cuidadas: muitos buracos, saúde precária e dificuldades na educação. O clima é bastante quente e, por enquanto, seco. O período de chuvas começou em abril. É um lugar tranquilo
e silencioso. O povo é muito bom e acolhedor. São também bastante acomodados.
A situação da Igreja aqui é bem precária. Os templos estão mal cuidados, o que é reflexo de um povo que também está meio abandonado.
As pastorais vão se arrastando e também são poucas; temos catequese, liturgia, Pastoral da saúde e da criança. Na cidade de Baliza tem comunidade de jovens. As missas não são preparadas: usam o folhetinho O Domingo e lêem tudo como está ali. Faltam agentes de pastoral em tudo. Algumas pessoas vão carregando tudo, meio que heroicamente. Não temos ministros da Palavra e nem da Comunhão. Na ausência do padre os dirigentes das comunidades, como eles assim chamam, presidem a celebração da Palavra, sempre lendo o folheto: O Domingo.
 Por conseqüência da falta de cuidado com o povo e dos templos; pela timidez das pastorais e pela fraca presença do povo, a situação financeira também é muito ruim. Várias comunidades estão zeradas, algumas têm um pequeno fundo e uma delas está no negativo.
Por enquanto é uma paróquia que não se sustenta sozinha. Não temos, portanto nem cozinheira, nem secretária. Estamos nos virando como podemos.
Que diremos, aqui não tem condições para trabalhar?
Vamos levar como der até terminar nosso contrato?
Não pensamos assim!
Fomos enviados aqui justamente para ajudar a mudar esse quadro. A situação é complicada, mas com paciência, com amor e com o anúncio da Palavra de Deus cremos que tudo será diferente.  Nosso plano, a princípio, é: visitar as famílias, acolher as pessoas, cativá-las e cuidar delas. Anunciar o amor e a misericórdia de Deus, em seu Filho Jesus Cristo, ressuscitado dos
mortos. Contamos com toda a Diocese de Jundiaí, primeiramente através das orações. Não se esqueçam desta Igreja que é a nossa Igreja. Se precisarmos de alguma ajuda financeira ou materiais litúrgicos e catequéticos, solicitaremos.

Continuemos unidos em oração, principalmente na Eucaristia. Que Deus sempre nos ajude e nos abençoe. Um grande abraço meu e do padre José Roberto a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário