Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Acesse nossa página no Facebook

Acesse nossa página no Facebook:





Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
Compromisso de todo Cristão

domingo, 8 de janeiro de 2017

Comunicação:Ano Nacional Mariano, por amor a Deus e a Virgem Maria.

Márcio Neves-Pastoral da Comunicação
Saudações a todos!
Com grande esperança e confiança, estamos reiniciando os trabalhos de divulgações da Paróquia São José Operário.
É muito bom que no início do ano façamos bons propósitos, por isso, em 2017, neste Ano Nacional Mariano, somos convidados a fazer  excelentes propósitos relacionados a Santíssima Virgem Maria. Estes propósitos são oportunos não somente por causa do Ano Mariano, mas também pela comemoração que o motivou, que é o jubileu dos 300 anos de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Além disso, são oportunos por que em 2017 também celebramos os 100 anos das aparições de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Importante também lembrar o Jubileu de Ouro da nossa Diocese. São propósito para continuar firmes na caminhada e não desanimar em nossa caminhada.
Muitos hoje desistiram de buscar a Deus, porque o caminho da fé é muitas vezes árduo, exige perseverança, discernimento, um caminho feito não apenas de respostas, mas de muitas perguntas. A busca dos magos do Oriente por Jesus foi uma busca sofrida. Nada estava totalmente claro para eles. Tiveram que fazer perguntas; tiveram que se deparar com a falsidade e a maldade de Herodes; tiveram que lidar com a indiferença de tantos habitantes de Jerusalém. Mas eles não desistiram: caminharam no meio da noite, até encontrarem Jesus. Temos essa determinação em nossa procura por Deus? Temos determinação em continuar a ser um sinal que conduz as pessoas para Deus?
Se quisermos experimentar a alegria que os magos experimentaram, precisamos aceitar conviver com perguntas, sem exigir logo respostas; precisamos nos desacomodar e nos dispor a caminhar ao encontro de Deus, sabendo que nas noites escuras da nossa fé Ele sempre providenciará uma estrela para nos guiar, até que possamos estar diante de seu Filho, reconhecendo-O como nosso Salvador, como Aquele que o nosso coração sempre buscou.

Quando falamos de “sinal”, há um detalhe importante a ser considerado: o sinal, para ser sinal, precisa ser também contraste. A luz da estrela só foi perceptível e só atraiu os magos porque contrastava com a escuridão da noite. Isso significa que nós, cristãos, só nos tornamos um sinal que atrai as pessoas para Jesus na medida em que contrastamos com o mundo. Contrastar com o mundo não significa ser moralista, nem se achar melhor do que os outros, mas estar no mundo sem perder a sua identificação com o Evangelho. Porém, é cada vez mais perceptível que nós, cristãos do século XXI, temos nos tornado sempre mais “mundanos”, seja porque também nós queremos usufruir daquilo que o mundo oferece, seja porque a luz do Evangelho tem sido cada vez mais combatida, criticada, desprezada e ridicularizada pelas pessoas que convivem conosco, o que nos leva a diminuir a sua intensidade para que ela se torne imperceptível e não mais nos traga “incômodos”.   

Diocese de Jundiaí completa 50 anos com Celebração Eucarística especial

Celebrar o Jubileu de Ouro é momento de agradecer a Deus por essa caminhada de 50 anos, relembrar aqueles que aqui plantaram as primeiras sementes de nossa Igreja, fortalecer a comunhão e a participação dos fiéis diocesanos e deixar um exemplo de vida cristã às gerações futuras.
Inspirados na máxima de Dom Gabriel Paulino Bueno Couto, OCarm, Primeiro Bispo Diocesano – “Dar Cristo a quem não O têm e a consciência de Cristo ao quem já O possui”, as festividades pelo Jubileu de Ouro da Diocese de Jundiaí querem fortalecer a fé em sua padroeira Nossa Senhora do Desterro e buscar novo ardor missionário, pois a Igreja está sempre em movimento.
Desde agosto de 2014, a Diocese de Jundiaí se prepara para a celebração dos 50 anos de Instalação da Diocese, a serem completados em 6 de janeiro de 2017. As festividades ocorreram dentro do Triênio Preparatório para o Jubileu, uma verdadeira maratona de eventos e celebrações.

O ponto alto das comemorações acontece no dia 8 de janeiro, com Celebração Eucarística em Ação de Graças, no Ginásio Dr. Nicolino de Lucca (Bolão), em Jundiaí, às 9h30. A missa festiva será presidida  pelo Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, e concelebrada por Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues (Administrador Apostólico de Sorocaba), Dom Odilo Pedro Scherer (Arcebispo de São Paulo),  Dom Gil Antônio Moreira (quarto Bispo diocesano e atual Arcebispo de Juiz de Fora -MG); pelos Bispos Dom Joaquim Wladimir Lopes Dias (Colatina-ES), Dom Walter Carrijo, SDS, (Bispo Emérito de Brejo-MA), Dom Osvaldo Giuntini, (Bispo Emérito de Marília -SP), Dom José Moreira Melo (Bispo Emérito de Itapeva-SP), Dom Arnaldo Carvalheiro Neto (Bispo Coadjutor de Itapeva-SP), Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, CR (Bispo de Itapetininga-SP), Dom José Luiz Bertanha, SVD( Bispo de Registro-SP), Dom Fernando Mason (Bispo de Piracicaba-SP) e Dom Abade Matias (Mosteiro São Bento-SP), todos com presença confirmada, e  presbíteros.  Participam o Povo de Deus das 66 paróquias e uma área pastoral que integram a Diocese e centenas de convidados.

Solene Celebração Eucarística marca o 50º Aniversário da Diocese de Jundiaí

Para comemorar tão importante acontecimento, neste domingo dia 8 de janeiro, às 9h30, no Ginásio de Esportes Dr. Nicolino de Lucca (Bolão), em Jundiaí, os fiéis católicos diocesanos celebraram memória desse momento histórico!
Diante de tudo isso, fica para os fiéis uma mensagem positiva enquanto missionários a caminho.
Lembrando sempre que a estrela provocou os magos de tal maneira que eles saíram de si mesmos, se desacomodaram, colocando-se a caminho e sendo atraídos pela estrela, até encontrarem o menino Jesus. Hoje, existe algo em nossa Diocese, paróquias, comunidades que provoque as pessoas, de forma a atraí-las para Deus? Certa vez, o Papa Francisco disse que nossa Igreja deve conquistar as pessoas por atração. Isto significa que elas devem sentir-se atraídas pela luz da nossa alegria e da nossa esperança em Cristo. Nós temos essa luz conosco? Nosso rosto expressa alegria e esperança? Nós somos uma Igreja que atrai as pessoas para Deus ou só vão à Igreja por causa do padre ou outro interesse particular?
 Como fica essa questão de atração numa época em que a maioria das pessoas só é atraída se houver promessas de satisfação dos seus caprichos pessoais?

Este é o momento oportuno em que somos convidados a aprender com Nossa Senhor do desterro (Padroeira da Dicese) a meditar e conservar no coração todas as coisas, procurando perceber nos acontecimentos os apelos de Deus, a voz do Seu Espírito nos falando, nos conduzindo para fora dos nossos horizontes fechados, nos ajudando a reencontrar o rumo que devemos dar à nossa vida, para que ela possa atingir a meta que Deus deseja para nós, para toda a humanidade: a comunhão com Seu Filho Jesus Cristo e sua salvação.
Márcio Neves-Comunicação