Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Acesse nossa página no Facebook

Acesse nossa página no Facebook:





Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
Compromisso de todo Cristão

Somos todos operários da messe!

Somos todos operários da messe!
Somos todos operários da messe!

sábado, 20 de maio de 2017

Família: Unidas pelo laço do Matrimônio

Em missa presidia pelo Padre Daniel, neste sábado,20/05 casais de nossa paróquia receberam uma benção especial pela passagem do aniversário de casamento.
Se o Senhor não construir a casa, é inútil o cansaço dos pedreiros. O homem pode trabalhar, mas é Deus quem edifica a sua família. Nós precisamos trabalhar e suar pelo amor; esse sentimento não é uma coisa que a gente recebe pronta, ele vai sendo construído por nós. Ele se alimenta, nasce, cresce, amadurece e se a gente não cuidar dele, ele morre.

É preciso trabalhar pelo amor se quisermos uma família consistente, nós precisamos suar a nossa camisa pelo amor. Nós trabalhamos sós que é Deus quem a [família] edifica; sem o Senhor o nosso esforço é em vão, porque por mais forte que seja o nosso sentimento [amor], ele é muito frágil, mas ganha uma força indescritível quando passa de amor humano para amor humano em Deus. Porque é o amor de Deus que passa pelo nosso coração, porque o Espírito Santo de Deus foi derramado em nossos corações, então nosso amor humano também é amor divino. E não amamos de qualquer jeito, nós amamos amparados pela graça do Alto, que é outra qualidade de amor. É amor humano que foi abrasado pelo amor de Deus. E ao amar honramos o compromisso que fizemos um ao outro.

Se amamos a nossa família, existe uma coisa que não pode faltar: não pode faltar o amor e não pode faltar Deus. A família é um dom de Deus, ela não é fruto da decisão humana, visto que não foi o homem quem a inventou, mas sim, Deus Pai.

Morre o diácono Benedito Pedro Toledo de Oliveira

É com muita tristeza que comunicamos a morte, há pouco, do Diácono Permanente Benedito Pedro  Toledo de Oliveira, da Paróquia São João Bosco do Parque Eloy Chaves, em Jundiaí.
O velório será na matriz da Paróquia São João Bosco, na Av. Benedicto Castilho de Andrade, 1091 – Parque Residencial Eloy Chaves, a partir das
2h ( madrugada deste domingo 21 de maio).
O Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, presidirá missa de corpo presente às 14h.
às 16h, o corpo será levado para a cidade de Cabreúva, onde será sepultado no Cemitério Municipal local.
Que Deus, em sua infinita bondade, possa confortar o coração de todos os familiares e dar forças para enfrentar esse momento.

Na certeza de que ele já está contemplando o Cristo que ele tanto amou e propagou face a face, rezemos.
Fonte: Jussane Cristina

domingo, 14 de maio de 2017

Francisco e Jacinta (Pastorinhos de Fátima) foram proclamados santos pelo Papa

Foi a primeira vez que uma canonização foi celebrada em Portugal e cerca de meio milhão de fiéis de todas as partes do mundo tomaram conta da esplanada diante do Santuário.

Papa Francisco canonizou os pequenos pastores Jacinta e Francisco Marto, que cem anos atrás, tiveram as visões e receberam a mensagem de Nossa Senhora. São as primeiras crianças não mártires santificadas pela Igreja.
Foi também a primeira vez que uma canonização foi celebrada em Portugal e cerca de meio milhão de fiéis de todas as partes do mundo tomaram conta da esplanada diante do Santuário. Muitos já estavam lá desde a noite de sexta-feira para garantir seu lugar na missa.
Ao chegar à Basílica de Nossa Senhora do Rosário, o Papa cumprimentou o sacerdote mais idoso de Portugal, de 104 anos, que viveu toda a história do Santuário, e rezou diante do túmulo dos pequenos irmãos, que morreram aos 9 e 10 anos.
No exterior, Francisco incensou a imagem de Nossa Senhora, em cuja coroa está encastrada a bala que atingiu o Papa João Paulo II no atentado sofrido na Praça São Pedro, em 13 de maio de 1981.
A missa, da qual participou também o menino brasileiro Lucas Batista, 9 anos, curado graças à intercessão dos pastorzinhos, teve início com o rito da canonização. O bispo de Leiria-Fátima, Dom Antonio Marto, pediu ao Papa que procedesse à canonização dos meninos e leu as suas biografias. 
Em sua homilia, proferida em português, o Papa começou relatando a primeira visão dos dois irmãos e da prima, Lúcia, naquela manhã de cem anos atrás e “a Luz de Deus que irradiava de Nossa Senhora e envolvia-os no manto de Luz que Deus lhe dera”.
“Fátima é sobretudo este manto de Luz que nos cobre, aqui como em qualquer outro lugar da Terra quando nos refugiamos sob a proteção da Virgem Mãe para Lhe pedir, como ensina a Salve Rainha, 'mostrai-nos Jesus'. Queridos peregrinos, temos Mãe”.

Jornada Mundial da Juventude - Panamá 2019

É notícia!
Acaba de ser lançado para o mundo o Logo da Jornada Mundial da Juventude Panamá 2019.
Com o tema: "Eis  aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua Palavra."
O que vocês acharam? Gostaram?
Como estão os preparativos? Sua comunidade já iniciou a Campanha para o Panamá?

domingo, 7 de maio de 2017

Ecos de vocações!

Refrões vocacionais:


            “Poucos os operários, poucos trabalhadores e a fome do povo aumenta mais e mais. És o Senhor da messe, ouve esta nossa prece, põe sangue novo nas veias da tua Igreja!”

“Leva-me aonde os homens necessitam Tua Palavra, necessitam de força de viver; onde falte a esperança, onde tudo seja triste simplesmente por não saber de Ti!”

“Aonde mandar eu irei. Teu amor eu não posso ocultar. Quero anunciar para o mundo ouvir que Jesus é o nosso Salvador!”

“Eis-me aqui, Senhor! Eis-me aqui, Senhor! Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor. Pra fazer tua vontade, pra viver do teu amor, eis-me aqui, Senhor!”

“Tu és a razão da jornada, Tu és minha estrada, meu guia, meu fim. No grito que vem do teu povo, te escuto de novo, chamando por mim”

“Tenho que gritar, tenho que arriscar, ai de mim se não o faço! Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito? Tenho que andar, tenho que lutar, ai de mim se não o faço! Como escapar de ti, como calar, se tua voz arde em meu peito?”

Fragmentos da Oração Vocacional

Senhor da Messe e pastor do rebanho faz ressoar em nossos ouvidos teu forte e suave convite: “Vem e segue-me”. Derrama sobre nós o teu Espírito. Que Ele nos dê sabedoria para ver o caminho e generosidade para seguir tua voz.

Senhor, que a Messe não se perca por falta de operários. Desperta nossas comunidades para a missão, ensina nossa vida a ser serviço, fortalece os que querem dedicar-se ao Reino na vida consagrada e religiosa.

Senhor, que o rebanho não pereça por falta de pastores. Sustenta a fidelidade de nossos bispos, padres, diáconos e ministros. Dá perseverança a nossos seminaristas. Desperta o coração de nossos jovens para o ministério pastoral em tua Igreja.


Missa do 4º. dom. da páscoa. Palavra de Deus: Atos dos Apóstolos 2,14a.36-41; 1Pedro 2,20b-25; João 10,1-10.

DOMINGO DO BOM PASTOR/DIA MUNDIAL DE ORAÇÕES PELAS VOCAÇÕES.

Há alguns anos houve uma expressão de Francisco que foi muito conhecida: “que os pastores tenham cheiro de ovelhas”.
“Cada vez que escutamos uma palavra que liberta, que salva, que reconforta, que dá esperança e vida, devemos seguir a voz de quem a profere. Mas quando ouvimos uma voz que julga, condena e exclui, há fortes indícios de que estamos na presença de um mercenário, de um falso pastor, de um ladrão ou de um salteador.”

Sejamos pastores que geram esperança naqueles que estão ao nosso lado, sem fazer distinções pessoais, culturais, religiosas, nacionalistas.

DOMINGO DO BOM PASTOR/DIA MUNDIAL DE ORAÇÕES PELAS VOCAÇÕES

"Qual a imagem que você tem em mente de um pastor?"

Lembremos o profeta Ezequiel, quando se dirige aos reis e os compara com pastores que enganam seu povo: “Ai dos pastores de Israel que são pastores de si mesmos!”. “Vocês bebem o leite, vestem a lã, matam as ovelhas gordas, mas não cuidam do rebanho. Vocês não procuram fortalecer as ovelhas fracas, não dão remédio para as que estão doentes, não curam as que se machucaram, não trazem de volta as que se desgarraram e não procuram aquelas que se extraviaram. Pelo contrário, vocês dominam com violência e opressão” (Ez 34, 3-4).
Pastores de si mesmos somente se interessam por aquilo que podem oferecer-lhes as ovelhas, seja a lã, o leite, a carne. Eles não cuidam do rebanho, somente o dominam com violência e opressão.
Esta referência a Ezequiel traz à memória alguns dos textos de Francisco quando recorda que “o mundo precisa de pastores que saibam tratar os outros com misericórdia, porque esta atitude pode mudar o coração das pessoas e deve ser o centro propulsor de toda ação pastoral e missionária (Texto completo: Francisco clama por uma Igreja cheia de “pastores que saibam tratar e não maltratar”).
Jesus continua dizendo que ele é a porta das ovelhas e através dela as ovelhas têm liberdade para entrar e sair e encontrarem pastagens. Mais adiante agrega “Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância”.
É um chamado não somente para ter presente que ele oferece a vida em abundância, mas também é um convite a ser portadores dessa vida para as pessoas que estão ao nosso redor.
Há alguns anos houve uma expressão de Francisco que foi muito conhecida: “que os pastores tenham cheiro de ovelhas”.
Para isso é preciso escutar a voz do pastor e ter um ouvido afinado, que se acostuma a distinguir porque conhece esse som dos que também o convidam continuamente a ir atrás dele.

Ouvir sua voz é conhecer aquilo que nos pede nesse pequeno sussurro interior e convida-nos a ser criativos e audazes no seguimento a Jesus. Numa comunidade não há pessoas a serviço de outras, senão que todas somos servidoras umas das outras.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Memória de São José Operário

1º de Maio: Dia do Trabalho "A atividade humana no mundo"

São José Operário-Padroeiro dos Trabalhadores

Por seu trabalho e inteligência, o homem procurou sempre mais desenvolver a sua vida.
Hoje em dia, porém, ajudado antes de tudo pela ciência e pela técnica, ele estendeu
continuamente o seu domínio sobre quase toda a natureza; e, principalmente, graças aos
meios de intercâmbio de toda espécie entre as nações, a família humana pouco a pouco se
reconhece e se constitui como uma só comunidade no mundo inteiro. Por isso, muitos bens
que o homem esperava antigamente obter sobretudo de forças superiores, hoje os consegue
por seus próprios meios.

Diante deste esforço imenso, que já penetra a humanidade inteira, surgem muitas perguntas
entre os homens. Qual é o sentido e o valor desta atividade? Como todas estas coisas devem
ser usadas? Qual a finalidade desses esforços, sejam eles individuais ou coletivos?

A Igreja, guardiã do depósito da palavra de Deus, que é a fonte dos seus princípios de
ordem religiosa e moral, embora ainda não tenha uma resposta imediata para todos os
problemas, deseja no entanto unir a luz da revelação à competência de todos, para iluminar
o caminho no qual a humanidade entrou recentemente.

Para os fiéis é pacífico que a atividade humana individual e coletiva, aquele imenso esforço
com que os homens, no decorrer dos séculos, tentaram melhorar as suas condições de vida,

considerado em si mesmo, corresponde ao plano de Deus.
Fonte:Trecho da Constituição pastoral Gaudium et spes sobre a Igreja 
no mundo contemporâneo, do Concílio Vaticano II