Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Rezemos pelo Papa Francisco

Rezemos pelo Papa Francisco

OUTUBRO: MÊS DAS MISSÕES

OUTUBRO: MÊS DAS MISSÕES

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Eleições 2014

Votar bem significa também amar o próximo. Digo isto porque o voto tem consequências determinantes na vida das pessoas. São quatro anos de gestão, podendo ser um bem, ou também um desastre na vida das pessoas e da Nação. Significa compromisso com as categorias sociais, principalmente com os mais necessitados que tentam remediar com o pouco que têm, por falta de oportunidades.
Quem ama o próximo está amando a Deus que quer o bem para todas as pessoas, para o nosso país. O maior mandamento consiste no amor, que é traduzido pela vontade política do bem comum, porque favorece os cidadãos, superando as práticas que causam exclusão e desrespeito com algumas pessoas. Administrar um país é ser aberto pelas questões mais urgentes da Nação.
Um bom governo abre caminhos para que as pessoas tenham acesso aos bens da natureza. Isto supõe vontade política e não apenas palavras de promessas eleitoreiras. Quem promete muito acaba não fazendo nada, causando uma sociedade desencantada e de autoestima totalmente baixa em relação aos políticos de carreira e despreparados para assumir tão difícil missão.
Não se deve fazer ao outro o que não é desejado para si mesmo. Significa que as autoridades têm a obrigação de escutar os clamores da população e ser misericordiosos com ela. A falta de proteção e de uma política de combate à violência faz com que os cidadãos fiquem reféns do medo e desestimulados nos investimentos de produção, prejudicando o país.
O povo brasileiro é paciente e generoso com os políticos de gabinete e que só procuram as pessoas no momento das eleições. Se vota para eleger, deveria votar também para tirar do poder. A Lei da Ficha Limpa já foi um passo, já excluiu muitos “espertalhões”, mas precisa ser mais pertinente e incisiva com os exploradores.
CNBB, 22-10-2014. 
*Dom Paulo Mendes Peixoto é arcebispo de Uberaba (MG).

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dia Mundial da Juventude-(DNJ)

Já está disponível, no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o subsídio para a 29ª edição do Dia Nacional da Juventude (DNJ), que terá como lema “Feitos para sermos livres, não escravos” (CAPYM, 430) e lema “Eis o que diz o Senhor: Praticai o direito e a justiça, e livrai o oprimido das mãos do opressor” (Jr 22, 3a).
A abordagem desta edição recorda a Campanha da Fraternidade 2014, que tem como tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5,1).
De acordo com o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, o subsídio “pretende ser uma ajuda aos grupos juvenis que desejam se envolver no processo de preparação do DNJ”.

No caderno, são apresentados três momentos de preparação para o evento e um de celebração, que podem ser elaborados a partir da espiritualidade e metodologia de cada expressão juvenil, como encontro de grupo, oração, celebração da Palavra, Ofício Divino, Adoração Eucarística e Vigília.
Também são propostos um roteiro de visita missionária e um modelo de projeto pastoral para ações dos grupos em relação à temática do Tráfico Humano.
O DNJ é celebrado no quarto domingo de outubro, dia 26 neste ano.


terça-feira, 7 de outubro de 2014

A preparação para a vida conjugal

Como a Igreja responderá, durante o Sínodo, aos desafios de jovens que se afastam da vida matrimonial?

A preparação para o matrimônio, para a vida conjugal e familiar, é de importância relevante para o bem da Igreja. De fato, o Sacramento do Matrimônio tem um grande valor para toda a comunidade cristã e, em primeiro lugar, para os esposos, cuja decisão é tão grande que não poderia ser sujeita à improvisação ou a escolhas apressadas. Em outras épocas, tal preparação podia contar com o apoio da sociedade, a qual reconhecia os valores e os benefícios do matrimônio. A Igreja, sem obstáculos ou dúvidas, tutelava a sua santidade, sabedora do fato de que o Sacramento do Matrimônio representava uma garantia eclesial, qual célula vital do Povo de Deus. O apoio eclesial era, pelo menos nas comunidades realmente evangelizadas, firme, unitário, compacto.Hoje, ao contrário, em não poucos casos assiste-se a um acentuado deterioramento da família e a certa corrupção dos valores do matrimônio. Em numerosas nações, sobretudo economicamente desenvolvidas, o índice de casamentos é reduzido. Costuma-se contrair matrimônio numa idade mais avançada e aumenta o número das separações, até mesmo nos primeiros anos de vida conjugal. Tudo isto leva, inevitavelmente, a uma inquietação pastoral, mil vezes reforçada. Quem contrai matrimônio está realmente preparado para isso? O problema da preparação para o Sacramento do Matrimônio, e para a vida que se lhe segue, emerge como uma grande necessidade pastoral, antes de tudo para o bem dos esposos, para toda a comunidade cristã e para a sociedade. Por isso, crescem em toda parte o interesse e as iniciativas para fornecer respostas adequadas e oportunas à preparação para o Sacramento do Matrimônio. Hoje se fala muito mais de um percurso para preparar o casal para a vida cristã do que apenas em um curso de preparação. É necessário um itinerário de iniciação cristã que leve o casal a assumir a sua bela vocação matrimonial. A preparação próxima seria apenas um retiro espiritual que ajudaria a celebrar cristãmente o enlace matrimonial. (CNBB, 06-10-2014.)

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Sagrado Coração de Jesus (1ª Sexta-feira do mês de Outubro)

Reflexão:

As alegrias do mundo tendem para a eterna tristeza,mas as que brotam da vontade do Senhor levam os fiéis, que nelas perseveram, às alegrias duradouras e eternas. Por isso diz o Apóstolo: De novo digo: Alegrai-vos (Fl 4,4).
 Ele incita a que cada vez mais cresça nossa alegria em Deus e a decisão de cumprir seus mandamentos. Porque, quanto mais lutarmos neste mundo por nos sujeitarmos aos
preceitos de Deus, nosso Senhor, tanto mais seremos felizes na vida futura e tanto maior
glória alcançaremos diante de Deus.
 Seja vossa moderação conhecida por todos (Fl 4,5); quer dizer, que vosso santo modo de
viver se manifeste não apenas diante de Deus, mas ainda diante dos homens. Seja exemplo
de modéstia e de sobriedade para aqueles que convivem conosco na terra e deixe uma boa
lembrança perante Deus e os homens.
 O Senhor está perto; de nada vos inquieteis (Fl 4,5-6). O Senhor está sempre perto
daqueles que o invocam na verdade, com fé integra, esperança firme, caridade perfeita. Ele
sabe do que precisais, antes mesmo que o peçais. Está sempre pronto a vir em auxílio dos
que o servem fielmente, em qualquer necessidade sua.
 Por conseguinte, não temos de preocupar-nos demais com as dificuldades iminentes,
porque sabemos estar próximo Deus, nosso defensor, conforme foi dito: O Senhor está
junto dos que têm o coração atribulado e salva os humildes no espírito. Muitas as
tribulações dos justos, porém, de todas elas o Senhor os livrará (Sl 33,19-20). Se nos
esforçarmos por realizar e guardar o que ordenou, ele não tardará a nos dar o prometido.
 Mas em tudo, por orações e súplicas acompanhadas de ação de graças, apresentai vosos
pedidos a Deus (Fl 4,6): não aconteça que, aflitos, suportemos as tribulações com
murmuração e tristeza. Isto nunca, mas com paciência e de rosto alegre, dando sempre e

por tudo graças a Deus (Ef 5,20).
(trecho do Tratado sobre a Carta aos Filipenses, do Pseudo-Ambrósio)

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Arcanjos Gabriel,Miguel e Rafael

É preciso saber que a palavra anjo indica o ofício, não a natureza. Pois estes santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados anjos, porque somente são anjos quando por eles é feito algum anúncio. Aqueles que anunciam fatos menores são ditos anjos; os que levam as maiores notícias, arcanjos.
Foi por isto que à Virgem Maria não foi enviado um anjo qualquer, mas o arcanjo Gabriel; para esta missão, era justo que viesse o máximo anjo para anunciar a máxima notícia.
Por este motivo também a eles são dados nomes especiais para designar, pelo vocábulo, seu poder na ação. Naquela santa cidade, onde há plenitude da ciência pela visão do Deus onipotente, não precisam de nomes próprios para se distinguirem uns dos outros. Mas quando vêm até nós para cumprir uma missão, trazem também entre nós um nome derivado desta missão. Assim Miguel significa: “Quem como Deus?”; Gabriel, “Força de Deus”; e Rafael, “Deus cura”.Todas as vezes que se trata de grandes feitos, diz-se que Miguel é enviado, porque pelo próprio nome e ação dá-se a entender que ninguém pode por si mesmo fazer o que Deus quer destacar. Por isto, o antigo inimigo, que por soberba cobiçou ser igual a Deus, dizendo: Subirei ao céu, acima dos astros do céu erguerei meu trono, serei semelhante ao Altíssimo ( cf. Is 14,13-14), no fim do mundo, quando será abandonado às próprias forças para ser destruído no extremo suplício, pelejará com o arcanjo Miguel, como diz João: Houve uma luta com Miguel arcanjo (Ap 12,7). A Maria é enviado Gabriel, que significa “Força de Deus”. Vinha anunciar aquele que se dignou aparecer humilde para combater as potestades do ar.Portanto devia ser anunciado pela força de Deus o Senhor dos exércitos que vinha poderoso no combate. Rafael, como dissemos, significa “Deus cura”, porque ao tocar nos olhos de Tobias como que num ato de cura, lavou as trevas de sua cegueira. Quem foi enviado a curar, com justiça se chamou “Deus cura”.
(Das Homilias sobre os Evangelhos, de São Gregório Magno, papa)   (Séc.VI).

domingo, 28 de setembro de 2014

Setor Comunicação fala sobre importância de votar bem e com consciência.

No próximo domingo,05/10 teremos que comparecer as urnas, mesmo que o atual momento seja de descrédito. Em primeiro lugar temos que aceitar a ideia de que os políticos não são todos iguais. Existem políticos corruptos e incompetentes, porém muitos são dedicados e procuram fazer um bom trabalho no cargo que exercem. Um Brasil melhor surgirá no momento em que se instale definitivamente a ética na política nacional. É notória, quiçá alarmante, a situação de extrema calamidade em que vive o povo brasileiro. Quando digo “povo”, quero retratar a grande maioria dos cidadãos, que vê suas vidas diariamente envoltas numa realidade imoral, criada por falsos representantes seus que, à frente do poder público realizam verdadeiras atrocidades, retribuindo a confiança de toda uma nação na forma de corrupção desmedida, hipocrisia sem pudor e desumanidade irracional. Inúmeras promessas são feitas assiduamente em todo o território nacional por maus políticos revestidos de más intenções. Travestidos de super-heróis, desfilam um discurso demagógico, garantias de melhoria de condições de vida para a sociedade que, porém, de tão descumpridas, tendem a cair na incredibilidade e em geral não passam do período pré-eleitoral. A crise brasileira vem se agravando há muitos anos, mas é na atualidade que se mostra mais aguda e complexa. Crise que, num passado não muito longínquo, imaginávamos ser principalmente econômica, mas o presente nos prova que se estende em inúmeros fatores que quase sempre têm origem em má administração e descaso das autoridades que detêm o poder e, que, rotineiramente, evidenciam seu total desprezo pela ética e probidade.

Planejamento para o Ano de 2015

A paz esteja contigo!

No mês de Outubro 2014, a Paróquia são José Operário estará elaborando o seu Planejamento para o ano de 2015, onde estarão envolvidos todas as pastorais, movimentos, comunidades e outros seguimentos da Paróquia.
Para tanto é necessário que cada coordenador ou responsável, juntamente com a equipe com quem trabalha ou participa, após se reunir e trocar idéias apresente à Secretaria Paroquial, a programação para o próximo ano.
Estas informações devem ser referentes às datas, horários e local onde se realizarão as atividades tais como: Reuniões, celebrações, confraternizações, eventos, festas, passeios, promoções, formação Espiritual, cursos, encontros, preparações, etc.
Informamos ainda que caso haja coincidência de data, horário e local dos acontecimentos, os envolvidos serão convocados para uma reunião, onde se fará um acordo de possíveis e necessárias mudanças.
O prazo para entrega do “Planejamento de cada seguimento da Paróquia, será no máximo até o dia 31 de Outubro, para que haja tempo suficiente para organizar as planilhas e no mês de Novembro estaremos fazendo os ajustes das coincidências, caso essas vierem a acontecer e se fizerem necessárias.
Após o ajuste e a entrega de cópia de planejamento a todos os interessados, que acontecerá no mês de Dezembro, qualquer atividade a ser realizada, deverá ser consultada a Secretaria, para ver a disponibilidade de data,horário e local.
Observação1: Não programem nada para o mês de Janeiro, para que todos possam tirar merecidas férias, teremos o ano todo para trabalhar. O mesmo deve acontecer nas segundas feiras. (faremos apenas as coisas essenciais e necessárias.
Observação2: Quem não entregar o planejamento até o dia 31 de Outubro, não será incluído na reserva de data e sala, ficando na dependência de disponibilidade por ocasião do evento (consultar secretaria);
Observação3: Algumas atividades podem e devem ser programadas fazendo uso do espaço no “Centro Social” (ao lado do Boa);
Observação4: Durante o ano de 2015, quando o espaço reservado não for utilizado, favor desmarcar na Secretaria.

Diácono Dirceu Orlato e Padre João Batista dos Santos (pároco)

Comunidade São Gabriel Celebra seu padroeiro


De 25 a 28 de Setembro a Comunidade São Gabriel do Jardim Guanabara celebra o seu Padroeiro. Momento importantíssimo na vida da comunidade que vive próximo de realizar um sonho que é conclusão das obras do Centro catequético. Gabriel é o arcanjo da Anunciação, aquele que usa a trombeta para levar as notícias. O seu nome significa "emissário do Senhor" e é o mais ligado aos acontecimentos da terra.
A maior preocupação deste arcanjo é desfazer conflitos e proporcionar aos seres humanos a capacidade de adaptação a todas as circunstâncias. É enviado à terra sempre com o objetivo de transmitir a luz divina e sensibilizar os adultos em relação às crianças e à própria humanidade. Este espírito puro do trono celeste é visto citado e repetido tanto no Velho quanto no Novo Testamento.
Gabriel arcanjo foi o escolhido por Deus para acompanhar todo o advento da salvação, desde a revelação das profecias à anunciação da chegada do Messias, acompanhando-o durante toda a sua vida terrena, Paixão e Ressurreição. Além disso, é o portador da oração mais popular e mais querida do cristianismo: a Ave-Maria. Os teólogos e a Igreja entendem que foi também missão deste arcanjo avisar aos pastores de Belém sobre a chegada do Messias; alertar os reis magos para que não voltassem a Jerusalém; dar a José a ordem de fugir para o Egito e, depois, retornar a Nazaré; consolar Jesus no horto das Oliveiras e anunciar às santas mulheres a Ressurreição do Cristo. Gabriel arcanjo e seus anjos são os mensageiros das boas notícias, ajudam-nos a dar bom rumo e direção à nossa vida, dão-nos compreensão e sabedoria. É a ele que recorremos quando necessitamos desses dons. Por isso devemos, sempre, agradecer por sua colaboração com nossas sinceras orações, em especial nos dia 29 de setembro, quando é festejado por todo o Povo de Deus, a Igreja de Cristo. A todos os membros da comunidade, nosso fraternal abraço! (Equipe de comunicação).

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

NOSSA SENHORA DAS DORES (15 de Setembro)

Estava sua mãe junto à cruz

“Mãe das Dores, alegrai-vos, que depois de tantas lutas, estais na glória junto ao Filho e sois Rainha do universo.

O martírio da Virgem é mencionado tanto na profecia de Simeão quanto no relato da
paixão do Senhor. Este foi posto, diz o santo ancião sobre o menino, como um sinal de
contradição, e a Maria: e uma espada traspassará tua alma (cf. Lc 2,34-35).
Talvez haja quem pergunte: “Mas não sabia ela de antemão que iria ele morrer?” Sem dúvida alguma. “E não esperava que logo ressuscitaria?” Com toda a confiança. “E mesmo assim sofreu com o Crucificado?” Com toda a veemência. Aliás, tu quem és ou donde tua sabedoria, para te admirares mais de Maria que compadecia, do que do Filho de Maria a padecer? Ele pôde morrer no corpo; não podia ela morrer juntamente no coração? É obra da caridade: ninguém a teve maior! Obra de caridade também isto: depois dela nunca houve igual.

domingo, 14 de setembro de 2014

A dinâmica do Mês da Bíblia

É sem dúvida uma grande preocupação da Pascom a divulgação dos meses temáticos, visando despertar nas equipes de celebrações um empenho maior em exercitar a criatividade buscando viver com maior intensidade este tempo nos encontros e celebrações.Desde 1971 a Igreja Católica dedica o mês de setembro à Bíblia. Setembro foi escolhido pelos Bispos do Brasil como o mês da Bíblia, em razão da festa de São Jerônimo, celebrada no dia 30 deste mês. São Jerônimo, que viveu entre 340 e 420, foi o secretário do Papa Dâmaso e por ele encarregado de revisar a tradução latina da Sagrada Escritura. Essa versão latina feita por São Jerônimo recebeu o nome de Vulgata, que, em latim, significa popular e o seu trabalho é referência nas traduções da Bíblia até os nossos dias. O tema proposto para o Mês da Bíblia de 2014 é “Discípulos missionários a partir do Evangelho de Mateus”, partindo das prioridades do Projeto de Evangelização “O Brasil na Missão Continental” e dos aspectos fundamentais do processo de discipulado: o encontro com Jesus Cristo, a conversão, o seguimento, a comunhão fraterna e a missão. O lema indicado pela Comissão Bíblico-Catequético da CNBB é “Ide, fazei discípulos e ensinai” (cf. Mt 28, 19-20).

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Leitura orante: Setembro mês da Biblia

 É pela bondade do Senhor que não fomos destruídos, não se esgotou a sua misericórdia; cada manhã ela se renova; grande é tua fidelidade, Senhor. Diz minh’alma: “O Senhor é minha herança, por isso, espero por ele”.O Senhor é bondoso para quem nele confia,para a alma que o procura. É bom aguardar em silência salvação que vem de Deus.É bom para o homem sofrer o jugo na sua mocidade. Quando isto lhe é imposto,queda-se em solidão e em silêncio.Deita-se com o rosto no chão, implorando a esperança. Oferece o rosto a quem o espanca, sacia-se de opróbrios. É certo que o Senhor a ninguém repele para sempre. Se ele aflige, também se compadece com infinitos gestos de misericórdia. Humilhar e afligir os homens não procede do seu coração.                                              ( Do Livro das Lamentações 3,22-33)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Exaltação da Santa Cruz: "O desafio da cruz e seu significado"

Capela Santa Cruz-Paróquia São José Operário-Jundiaí
A cruz, formada por uma haste vertical e outra horizontal, é o maior símbolo da vida cristã. No tempo do Império Romano era usada como lugar de execução de quem era condenado à morte. Ela aterrorizava as pessoas, porque o condenado ficava agonizando até morrer, e o cadáver ali apodrecia, sem direito de um sepultamento digno. Era humilhação, tortura e considerada uma maldição.
É difícil compreender o fato de um instrumento de tortura, como esse, tornar-se meio para o seguimento de Jesus Cristo. Um símbolo de maldição que se transforma em caminho de salvação. Isso revela a intensidade com que Deus amou o mundo, descendo no mais profundo da realidade humana. Com isto o sofrimento passa a ser expressão visível de amor até às últimas consequências.
Quem ama de verdade, como o fez Cristo, é capaz de superar situações extremas de sofrimento. Somos iguais nos prazeres e nos sofrimentos, na perfeição e nas imperfeiçoes, uns mais e outros menos. Tudo isso fazendo parte do mistério da vida humana, que deve ser encarado com discernimento, equilíbrio, coragem e vontade de vencer. O importante é não perder o rumo da história.
Duas coisas devem pesar na consciência de todos nós: uma é a prática do amor, da doação, da partilha e de atos com responsabilidade; outra, como ofensa ao Criador, é a prática do ódio, da vingança e do desrespeito. A via da cruz pode ser um grande caminho de libertação, porque supõe a interiorização do amor.
Não é fácil amar a quem nos ofende, como não deve ter sido fácil Cristo, na cruz, dizer aos carrascos: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem” (Lc 23,34). Portanto, a cruz é um desafio, pois ela exige despojamento do poder sem objetivos altruístas e conquista do bem pelo caminho do bem.
Para muitos cidadãos honestos, uma simples eleição pode ser momento de cruz, principalmente por não conseguir visualizar um candidato que seja confiável. Seu voto pode ser causador de sofrimentos e de muitas cruzes durante mais quatro anos.
CNBB, 09-09-2014.

*Dom Paulo Mendes Peixoto é arcebispo de Uberaba (MG).

domingo, 7 de setembro de 2014

07 de Setembro: "Acima de tudo, o amor pelo Brasil"

O amor à Pátria e seu significado

"Façamos frente ao senso comum de que “política é coisa suja”, e participemos ativamente das eleições."

Com o olhar voltado para as eleições de outubro, comemoramos a Semana da Pátria, que tem seu ponto alto no domingo, dia 7 de setembro. A bandeira do Brasil está tremulando em todos os prédios públicos e o Hino Nacional está sendo cantado nas escolas e praças das cidades. No final de semana, os desfiles cívicos tomarão conta das ruas e avenidas. Tudo isto para reforçar o sentimento de amor à Pátria Brasil. 

Amar a Pátria significa nutrir afeto para com o país onde nascemos e vivemos, com o desejo de que tudo de bom possa acontecer com este país. Implica no compromisso de trabalhar e lutar para defender os interesses do povo e o bem estar de todos os cidadãos. Em combater a exploração e zelar para que o governo seja justo e honesto, denunciando o desvio do dinheiro público e aqueles que habitualmente agem contra a lei. Mais do que denunciar, o amor à Pátria, conforme nota da CNBB, implica em “contribuir na construção de outra prática política, firmada nos valores éticos de promoção e defesa da vida”, com atitudes construtivas. Uma pessoa sem pátria é uma pessoa sem chão e sem lar. É o que está acontecendo com milhares de pessoas forçadas a abandonarem seus países por causa da violência no Oriente Médio e na Ásia ou pela falta de perspectivas de vida em vários países da África e da América Latina. Estas pessoas ficam ansiosamente esperando que um país as acolha, tornando-se assim filhos adotivos de uma nova Pátria.


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Grito dos Excluídos 2014

“Ocupar Ruas e Praças por Liberdade e Direitos”

A Diocese de Jundiaí realizará no dia 07 de setembro às 15horas, na Catedral Nossa Senhora do Desterro, o Grito dos Excluídos, iniciando com a Celebração Eucarística presidida por Dom Vicente Costa, Bispo Diocesano, e as manifestações na Praça Governador Pedro de Toledo em frente à Catedral.
O Grito dos Excluídos 2014 vai retomar as reflexões sobre a Campanha da Fraternidade, “É para Liberdade que Cristo nos Libertou” e, do processo da 5ª Semana Social Brasileira que está refletindo a temática “Estado para que e para quem!”.

Convidamos a todos, em especial aos agentes de Pastorais Sociais, Setor Juventude, Associações, Entidades Beneficentes, Movimentos Eclesiais, Populares e de Classe, para juntos com as pessoas que vivem em situação de exclusão, participemos deste momento de denúncia e principalmente de propostas de um modelo de sociedade justa e solidária.
Fonte: http://www.dj.org.br/grito-dos-excluidos-2014/

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Exaltação da Santa Cruz

"Nós vos adoramos e vos bendizemos Senhor, Porque pela vossa Cruz remistes o mundo."


A Igreja privilegia a memória da exaltação da Santa Cruz única e exclusivamente porque na Cruz ela reconhece e venera o sinal e o instrumento de nossa Salvação. É com o desejo de obter o dom da Salvação e reconhecendo o grande amor divino, que torna esta Liturgia um convite especial para contemplar a Cruz redentora e salvadora de Jesus Cristo. É uma celebração com forte caráter contemplativo, na qual a Cruz de Jesus é apresentada como local da Salvação divina, como momento, no qual Deus revela seu total amor por nós e para nos salvar.