Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Rezemos pelo Papa Francisco

Rezemos pelo Papa Francisco

Agosto: Mês das Vocações!

Agosto: Mês das Vocações!

domingo, 31 de agosto de 2014

Campanha Diocesana do Dízimo 2014

A Pastoral do dízimo tem como objetivo incentivar os fiéis a partilhar o fruto de seu trabalho, é através do dízimo que provem todo o sustento para manter as diversas atividades de evangelização. Entre as atividades dos membros da Pastoral do Dízimo está: incentivar aos fiéis ao pagamento do dízimo, promover o relacionamento da paróquia com o dizimistas, organizar as missas do Dízimo, rezar e estar atento às necessidades dos irmãos dizimistas. Diante a proposta para este ano em comunhão com nossa Diocese de Jundiaí estamos empenhados em colaborar com Campanha Diocesana do Dízimo de 2014.
O primeiro passo é a dar um nome ao nosso mascote que ainda não possui um nome. Queremos contar com ajuda e criatividade das crianças da catequese e demais crianças. Todas as informações foram dadas nas celebrações deste final de semana

Ajude-nos a encontrar um nome para o nosso mascote!

Plebiscito Constituinte mobiliza comunidades neste final de semana


Queremos que essa proposta se espalhe por todo o Brasil, e desde Agosto de 2013 diversos Movimentos Sociais, Sindicais e Organizações Políticas se juntaram para começar este trabalho.
Com muita alegria e disposição começamos a nos organizar para que cada vez mais pessoas participem desse processo de debates e de organização  que culminará na votação do Plebiscito que terá uma única pergunta: Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?
A votação ocorrerá na Semana da Pátria (1 a 7 de Setembro) de 2014, e qualquer pessoa ou grupo pode organizar um local de votação com uma urna!
Ainda sim, o plebiscito está em construção desde já e prevê muitas atividades de organização, formação política e lutas até chegar a semana da Pátria.
O que é um Plebiscito Popular?

 Um Plebiscito é uma consulta na qual os cidadãos e cidadãs votam para aprovar ou não uma questão. De acordo com as leis brasileiras somente o Congresso
Nacional pode convocar um Plebiscito.  Apesar disso, desde o ano 2000, os Movimentos Sociais brasileiros começaram a organizar Plebiscitos Populares sobre temas diversos, em que qualquer pessoa, independente do sexo, da idade ou da religião, pode trabalhar para que ele seja realizado, organizando grupos em seus bairros, escolas, universidades, igrejas, sindicatos, aonde quer que seja, para dialogar com a população sobre um determinado tema e coletar votos.  O Plebiscito Popular permite que milhões de brasileiros expressem a sua vontade política e pressionem os poderes públicos a seguir a vontade da maioria do povo.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O que os jovens pensam sobre a política?

Pesquisa Data Popular revela que a juventude brasileira é mais informada que seus pais e tem peso decisivo na eleição

A pesquisa não questiona em quem eles votariam. Mas mais de 50% deles se encontram entre os eleitores indecisos ou que pretendem anular o voto. O discurso, porém, carrega um viés de oposição. Como na maioria da população brasileira, o desejo de mudança está impregnado em 63% deles, que acreditam que o Brasil não está no rumo certo. Apesar disso, 72% desses brasileiros que têm entre 16 e 33 anos consideram ter melhorado de vida. Mas a juventude indica querer mais. “Eles querem serviços públicos de mais qualidade, maior conectividade, acessos livres a banda larga e a tecnologia de ponta. E não abrem mão da manutenção do poder de compra”, afirma o autor do estudo, o publicitário Renato Meirelles, presidente do Data Popular.
O levantamento embute outros recados importantes à classe política. Ao mesmo tempo que 92% acreditam na própria capacidade de mudar o mundo, 70% botam fé de que o voto possa transformar o País e 80% reconhecem o papel determinante da política no cotidiano brasileiro, fatia expressiva dos jovens do Brasil (59%) acredita que o País estaria melhor se não houvesse partido político. Para os jovens, as agremiações partidárias e os governantes não falam a linguagem deles. “Os políticos são analógicos e a juventude digital”, atesta Renato Meirelles. Observador atento do cenário político e um dos maiores especialistas sobre o comportamento da juventude brasileira, Meirelles foi quem criou o verbete “Geração D” – de digital, numa alusão à juventude conectada.

http://www.istoe.com.br

Uma reflexão acerca das eleições 2014.(por:Elisa Lucinda)

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Dom Gil fala sobre o que significa seguir Cristo

"Eis uma grande lição a ser aprendida pelo mundo de hoje, tão cheio de radicalismos intolerantes."
*Dom Gil Antônio Moreira é arcebispo de Juiz de Fora (MG).
Fico pensando: entre nós, quantos sacerdotes santos, quantas jovens e senhoras de nossas paróquias e comunidades, quantos leigos e leigas já deram resposta altamente positiva a esse segredo de amor e de confiança do Senhor! Muitos já vivem hoje na Jerusalém celeste e intercedem, imersos em Cristo, por nós que caminhamos neste mundo, ávidos por acertar a estrada, dispostos a servir a Deus da forma melhor que alcançarmos.
Porém, o que significa seguir a Cristo?
Tal indagação pode ser respondida através das Sagradas Escrituras, como por exemplo, o trecho de São Lucas, em seu capítulo nove, quando narra o chamado dos primeiros discípulos e dá-lhes instruções práticas para a "sequela Christi". Deduz-se, em primeiro lugar, que Jesus, embora pudesse salvar o mundo sem a participação dos seres humanos, não quis fazê-lo desta forma, mas desejou a sua participação efetiva.

sábado, 23 de agosto de 2014

23/08 – Santa Rosa de Lima

Em Jundiaí, a Vila Maringá está em festa neste dia, pois celebram a sua Padroeira. A paróquia tem como Pároco: Pe. Márcio Felipe de Souza Alves e o Vigário Paroquial: Pe. José Paulo de Almeida

Para todos nós, hoje é dia de grande alegria, pois podemos celebrar a memória da primeira santa da América do Sul, Padroeira do Peru, das Ilhas Filipinas e de toda a América Latina. Santa Rosa nasceu em Lima (Peru) em 1586; filha de pais espanhóis, chamava-se Isabel Flores, até ser apelidada de Rosa por uma empregada índia que a admirava, dizendo-lhe: “Você é bonita como uma rosa!”.
Rosa bem sabia dos elogios que a envaideciam, por isso buscava ser cada vez mais penitente e obedecer em tudo aos pais, desta forma, crescia na humildade e na intimidade com o amado Jesus. Quando o pai perdeu toda a fortuna, Rosa não se perturbou ao ter que trabalhar de doméstica, pois tinha esta certeza: “Se os homens soubessem o que é viver em graça, não se assustariam com nenhum sofrimento e padeceriam de bom grado qualquer pena, porque a graça é fruto da paciência”.
A mudança oficial do nome de Isabel para Rosa ocorreu quando ela tomou o hábito da Ordem Terceira Dominicana, da mesma família de sua santa e modelo de devoção: Santa Catarina de Sena e, a partir desta consagração, passou a chamar-se Rosa de Santa Maria. Devido à ausência de convento no local em que vivia, Santa Rosa de Lima renunciou às inúmeras propostas de casamento e de vida fácil: “O prazer e a felicidade de que o mundo pode me oferecer são simplesmente uma sombra em comparação ao que sinto”.
Começou a viver a vida religiosa no fundo do quintal dos pais e, assim, na oração, penitência, caridade para com todos, principalmente índios e negros, Santa Rosa de Lima cresceu na união com Cristo, tanto quanto no sofrimento, por isso, tempos antes de morrer, aos 31 anos (1617), exclamou: “Senhor, fazei-me sofrer, contanto que aumenteis meu amor para convosco”.
Foi canonizada a 12 de abril de 1671 pelo Papa Clemente X.

Santa Rosa de Lima, rogai por nós!

PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO - Ministros Extraordinários Da Sagrada Comunhão:


Nossa saudação especial a você! É sem dúvida uma grande preocupação a formação espiritual e vida de oração da pessoa do ministro (a).
Estamos fazendo reuniões com os ministros da Eucaristia, apenas da Matriz, convencionamos que será toda a 3ª quinta-feira do mês, próxima será 18/09/2014. Priorize e participe!

PARÓQUIA SÃO JOSÉ OPERÁRIO - PASTORAL CATEQUÉTICA FORMAÇÃO CATEQUISTAS


Olá catequistas! Nossas orações pela vocação de todos vocês!
Esse recado é para vocês. Tomem nota e participem!

Catequese:
Iremos iniciar no próximo sábado dia 30/08 uma formação de catequistas, segue o calendário da formação.
Horário: 15:00 as 16:30

Escala de celebrações


                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       Olá pessoal! Atentos para a escala deste final de semana:

SAB 23 SÃO GABRIEL 18:30 CELEBRAÇÃO NENE
SAB 23 SANTA CRUZ 18:30 CELEBRAÇÃO FENANDO
SAB 23 CEMITÉRIO 08:00 MISSA PADRE JOÃO
SAB 23 MATRIZ 18:30 - 20:00 MISSA PADRE JOÃO
DOM 24 MATRIZ 09:30 - 19:00 MISSA PADRE JOÃO
DOM 24 CRISTO REI 08:00 MISSA PADRE JOÃO
DOM 24 SÃO GABRIEL 08:00 CELEBRAÇÃO GERSON
DOM 24 STA CRUZ 09:30 CELEBRAÇÃO IUCA

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

22/08 – Nossa Senhora Rainha

"À vossa direita se encontra a rainha, em veste esplendente de ouro de Ofir."

Considera com que justa disposição refulgiu, já antes da assunção, o admirável nome de Maria por toda a terra. Sua fama extraordinária por toda a parte se espalhou antes que sua magnificência fosse elevada acima dos céus. Pois convinha que a Virgem Mãe, em honra de seu Filho, primeiro reinasse na terra, em seguida,fosse recebida gloriosa nos céus. Fosse amplamente conhecida na terra, antes de entrar na santa plenitude. Levada de virtude em virtude, fosse assim exaltada de claridade em claridade pelo Espírito do Senhor.  
Presente na carne, Maria antegozava as primícias do reino futuro, ora subindo até Deus com inefável sublimidade, ora descendo até os irmãos com inenarrável caridade. Lá recebia os obséquios dos anjos, aqui era venerada pela submissão dos homens. Servia-lhe Gabriel com os anjos; ao lado dos apóstolos servia-lhe João, feliz por lhe ter sido confiada a Virgem Mãe a ele, virgem. Alegravam-se aqueles por vê-la rainha; estes por sabê-la senhora. Todos a obedeciam de coração. E ela, assentada no mais alto cume das virtudes, repleta do oceano dos carismas divinos, do abismo das graças, ultrapassando a todos, derramava largas torrentes ao povo fiel e sedento. Concedia a saúde aos corpos e às almas, podendo ressuscitar da morte da carne e da alma. Quem jamais partiu de junto dela doente ou triste ou ignorante dos mistérios celestes? Quem não voltou para casa contente e jubiloso, tendo impetrado de Maria, a Mãe do Senhor, o que queria? Ela é esposa repleta de tão grandes bens, mãe do único esposo, suave e preciosa nas delícias. Ela é como fonte dos jardins inteligíveis, poço de águas vivas e vivificantes, que correm impetuosas do Líbano divino, fazendo descer do monte Sião até às nações estrangeiras vizinhas rios de paz e mananciais de graças vindas do céu. E assim, ao ser elevada a Virgem das Virgens por Deus e seu Filho, o rei dos reis, no meio da exultação dos anjos, da alegria dos arcanjos e das aclamações de todo o céu, cumpriu-se a profecia do Salmista que diz ao Senhor: Está à tua destra a rainha recoberta de bordados a ouro, em vestes variadas (Sl 44,10).
(Das Homilias de Santo Amadeu, bispo de Lausana-Séc. XII)



Série Igreja no mundo: Excelsa missão de Francisco

Em sua visita a Coréia,o Papa Francisco soube encantar os povos da Ásia e do mundo inteiro.

Na Missa conclusiva da VI Jornada Asiática da Juventude (em 17/08/2014), como o papa Francisco soube encantar os povos da Ásia e do mundo inteiro: “Jovens da Ásia, vocês são herdeiros de um grande testemunho, de uma preciosa confissão de fé em Cristo. Ele é a luz do mundo, a luz da nossa vida! Os mártires da Coreia, e tantos outros da Ásia, sacrificaram suas vidas ao Senhor, dando-nos testemunho de que a luz da verdade de Cristo afugenta todas as trevas e o amor de Cristo triunfa glorioso. Cientes da sua vitória sobre a morte, vocês podem enfrentar o desafio de ser seus discípulos, hoje, nas situações de vida em que vivemos e no nosso tempo”. O papa Francisco é um exemplo do poder e do serviço, em conformidade com o projeto de Nosso Senhor Jesus Cristo, deixando bem claro para o mundo, na função de bispo de Roma, como exercê-lo, tendo em vista o bem da Igreja e do mundo, consciente do peso do ministério abraçado, quando afirmou: "Não há cruz pequena ou grande, na nossa vida, que o Senhor não venha compartilhar”. Os católicos o têm como modelo de sacerdote, porque o que ele diz, procura vivenciar no dia a dia. Pensemos na força deste seu pensamento: "Se nos comportarmos como filhos de Deus, sentindo-nos amados por Ele, a nossa vida será nova, cheia de serenidade e de alegria".

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Evangelização não pode rimar com Enganação.

O que vemos é o Evangelho sendo usado das maneiras mais espúrias possíveis. Não só pelos chamados evangélicos, mas também por católicos. Há abuso da fé, padres, pastores e outros tentam a qualquer custo "ganhar" o fiel. Objetivos: arrecadação de dinheiro, prestígios político e econômico. Para tanto é preciso saturar com shows de cura, prosperidade e libertação de possessão. Dizem alguns: "é isso que o povo quer". Porém devemos perguntar: "o povo sabe o que quer ou o desejo das pessoas também é manipulado?". Até dizem que na Bíblia está escrito o que você pode ou não querer. Claro as normas mudam de acordo com os interesses particulares ou institucionais. Prazer é pecado, pensar é pecado, olhar é pecado, decidir é pecado, ser feliz é proibido... Muda: seu prazer deve ser fazer o que a "igreja" manda, só pode pensar como nós, só pode olhar para a direção determinada por nós, nós decidimos por você... "Como faço para receber a graça?" Resposta: "paga com dízimo, sacrifício, jejum, novena, trezena, terço, com frequência ao nosso templo, com peregrinação, romaria, devoção... "Mas a graça não é de graça?" Resposta: "Paga e fica quieto senão você vai para o Inferno, vai ficar doente, vai ficar pobre, vai perder a família". Leio e releio o Evangelho de Jesus, mas não vejo nada parecido com que manda esses usurpadores da fé e da devoção. "Mas é isso que o povo quer". É... o povo quer funk ostentação e pornografia, filme de pancadaria, notícia de desgraça... E a evangelização como negócio prospera e lava o "money", afinal não paga imposto. Escreve-se códigos e guarda-se a Bíblia, pois ela só serve para tirar e isolar as citações que podem ser usadas no manual de doutrinação ou enganação. Gente, é preciso reler os Evangelhos e não se deixar manipular por "crentes" e "gerentes" espertalhões. Sejam católicos, protestantes, evangélicos, judeus, muçulmanos, espíritas, budistas, ateístas, gnósticos ou de qualquer outra religião. E quem quer ser enganado? Que Deus tenha misericórdia daqueles que vendem, doam ou trocam a sua humanidade e dignidade. Que me sigam os livres, os cativos que querer a liberdade. Os prisioneiros conformados não me interessam.
Padre Abério Christe 

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Família: eu acredito

"A espiritualidade cristã na família: um casamento que dá certo"

Nas palavras do papa, a família 'não é só importante, mas necessária para a sobrevivência da humanidade'.
Todos nós nascemos dentro de uma família. Somos fruto de um encontro amoroso entre um homem e uma mulher, a quem chamamos de pai e mãe. Mesmo as pessoas que nascem da fertilização “in vitro” ou que nasceram de inseminação artificial, tem o seu pai e a sua mãe. Em outros termos, nenhuma criança vem ao mundo sem o DNA de um pai e de uma mãe. O que acontece, sim, é muitos pais abandonarem os filhos depois de os haverem gerado.Diante disso, são felizes as pessoas que, em sua infância e juventude, podem usufruir da presença diária da mãe e do pai. Estas pessoas

tem maiores possibilidades de conviverem num lar onde são conhecidos os limites característicos da figura paterna sem desconsiderar o lado afetivo próprio do lado materno.Para a Igreja, a família é a base da sociedade. Nas palavras do papa Francisco, ela “não é só importante, mas necessária para a sobrevivência da humanidade. Se não existe a família, a sobrevivência cultural da humanidade corre perigo. Nos apeteça ou não, a família é a base” (JMJ, 27/07/2013). Por isso, a Igreja está preparando um Sínodo especial sobre a família, que terá sua primeira parte em outubro de 2014 e será concluído em 2015. Somos convidados a rezar pelo bom êxito deste Sínodo.Para chamar a atenção da sociedade sobre a importância da família e, ao mesmo tempo, ajudar as famílias a se fortalecerem na unidade, a Igreja no Brasil realiza, até o dia 16 de agosto, a Semana Nacional da Família. O tema proposto para reflexão é “a espiritualidade cristã na família”, destacando que este é “um casamento que dá certo”. De acordo com o nosso papa, “é importante que os pais cultivem as práticas comuns de fé na família, que acompanhem o amadurecimento de fé dos filhos”. Assim, além de viverem o amor entre si, os membros da família também aprenderão a viver o amor a Deus. E vivendo o amor a Deus solidificarão também os laços da fraternidade entre si, sabendo que em cada situação difícil poderão contar com a ajuda amorosa de Deus.Convido, pois, as comunidades e famílias a se integrarem nas programações da Semana Nacional da Família. Não tenhamos medo em afirmarmos a nossa fé na família, fazendo “a experiência corajosa e exigente do amor verdadeiro, através da prática da espiritualidade cristã na construção de um mundo justo e fraterno” (Hora da Família, p. 7).

Que o Deus misericordioso, por intercessão da Sagrada Família, abençoe as famílias!


*Dom Canísio Klaus é bispo de Santa Cruz do Sul (RS).(CNBB, 07-08-2014).

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Feliz dia dos Pais???

Dia dos pais sob outro ponto de vista." 

 O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a partir de dados do Censo Escolar de 2011, constatou que 5,5 milhões de crianças brasileiras não têm o nome do pai na certidão de nascimento. Vale lembrar que esses dados representam apenas aqueles que têm pais desconhecidos, mas ignoram a existência dos ausentes e omissos. Se fossemos analisar de forma subjetiva quantas pessoas crescem sem a presença de um pai, esses índices aumentariam significativamente, sem dúvidas.

Pais violentos
Vamos além do amor, das celebrações, das vitrines cheias de promoções e dos anúncios com famílias perfeitas.  A Secretaria de Direitos Humanos (SDH) divulgou que cerca de 70% dos casos de violência contra crianças e adolescentes no Brasil acontece dentro de casa.  Mais do que isso, 53%  dos acusados nas 170 mil denúncias ocorridas em 2013, por exemplo, foram os próprios pais – pais e mães, nesse caso. Não há um senso preciso, mas a Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância (Sipani), estima que, diariamente, 18 mil crianças sejam vítimas de violência doméstica no Brasil.
Esses números abordam diferentes modalidades de violência, passando pela psicológica, verbal, sexual e agressões físicas. Os resultados são diversos, os filhos da violência, no entanto, tendem a se tornar indivíduos também violentos, basta dar uma volta em qualquer presídio brasileiro para confirmar isso. Todos esses índices são muito altos, impossibilitam qualquer exclamação de feliz dos pais, das mães, das crianças ou mesmo um feliz natal.

"Essa data pode trazer a muitos boas lembranças, mas para outros é motivo de dor" por Nany Mata (jornalista)

domingo, 10 de agosto de 2014

Reflexão: No meio da tempestade da Igreja Católica

Por que continuamos a procurar falsas seguranças para “sobreviver”, sem aprender a caminhar com fé?

Não é difícil ver na barca dos discípulos de Jesus, sacudida pelas ondas e sobrecarregada pelo forte vento contrário, a figura da Igreja atual, ameaçada de fora por todo o tipo de forças adversas e tentada de dentro pelo medo e pela pouca fé. Como ler este relato evangélico a partir da crise em que a Igreja parece hoje naufragar?
 Segundo o evangelista, “Jesus aproxima-se da barca caminhando sobre a água”. Os discípulos não são capazes de reconhecê-Lo no meio da tormenta e da escuridão da noite. Parece-lhes um “fantasma”. O medo aterroriza-os. A única realidade é aquela forte tempestade.
 Este é o nosso primeiro problema. Estamos vivendo a crise da Igreja contagiando-nos uns aos outros desalento, medo e falta de fé. Não somos capazes de ver que Jesus está se aproximando de nós precisamente a partir desta forte crise. Sentimo-nos mais sós e indefesos do que nunca.
 Jesus diz-lhes três palavras: “Ânimo. Sou Eu. Não temais”. Só Jesus lhes pode falar assim. Mas os seus ouvidos só ouvem o estrondo das ondas e a força do vento. Este é também o nosso erro. Se não escutamos o convite de Jesus para colocar Nele a nossa confiança incondicional, a quem acudiremos?
 Pedro sente um impulso interior e sustentado da chamada de Jesus, salta da barca e “dirige-se para Jesus andando sobre as águas”. Assim temos de aprender hoje a caminhar para Jesus no meio da crise: apoiando-nos, não no poder, no prestígio e nas seguranças do passado, mas no desejo de encontrar-nos com Jesus no meio da escuridão e das incertezas destes tempos.
 Não é fácil. Também nós podemos vacilar e afundar-nos como Pedro. Mas como Ele, podemos experimentar que Jesus estende a Sua mão e nos salva enquanto nos diz: “Homens de pouca fé, por que duvidais?”.
 Por que duvidamos tanto? Por que não estamos aprendendo nada de novo da crise? Por que continuamos a procurar falsas seguranças para “sobreviver” dentro das nossas comunidades, sem aprender a caminhar com fé renovada até Jesus no interior mesmo da sociedade secularizada dos nossos dias?
 Essa crise não é o fim da fé cristã. É a purificação que necessitamos para nos libertarmos de interesses mundanos, triunfalismos enganadores e deformações que nos vêm afastando de Jesus ao longo dos séculos. Ele está atuando nesta crise. Ele está nos conduzindo para uma Igreja mais evangélica. Reavivemos a nossa confiança em Jesus. Não tenhamos medo.
Fonte:Instituto Humanitas Unisinos, 08-08-2014. Por que continuamos a procurar falsas seguranças para “sobreviver”, sem aprender a c Por que continuamos a procurar falsas seguranças para “sobreviver”, sem aprender a caminhar