Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Rezemos pelo Papa Francisco

Rezemos pelo Papa Francisco

sábado, 19 de julho de 2014

Conscientização do Dízimo - 20/07/2014

Como é do conhecimento de todos, o terceiro domingo de cada mês reservamos um espaço especial em nossas celebrações para rezar pelos dizimistas e levar uma mensagem de agradecimento e conscientização.Divulgamos a seguir, a reflexão deste mês:

Dizimo sem fé não é dizimo, é pagamento.  Para pagar, basta ter dinheiro e a igreja não é comercio, onde se vendem graças e onde os cristãos negociam com Deus.
A igreja quer cristãos comprometidos e atentos às necessidades materiais e espirituais das Comunidades.
Dizimo e fé são inseparáveis. Quem paga o Dizimo age como se Deus pudesse ser comprado.
 Quem devolve o Dizimo com fé,  oferece a Deus uma pequena parcela daquilo que lhe pertence. Por isso, Dizimo e fé caminham  juntos. “Porque a fé sem obras é morta”(tg2,17).Se você ainda não é dizimista, não espere mais, faça já esta experiência.
  

terça-feira, 15 de julho de 2014

Centro Catequético São Gabriel Arcanjo

"MAQUETE FACHADA PRINCIPAL DO '' CENTRO CATEQUÉTICO SÃO GABRIEL ARCANJO '' 
O Centro Catequético São Gabriel chega em sua reta final na fase de acabamento. Visando angariar fundos visando dar continuidade as obras é que foi lançado o carnê que conta com todas as comunidades ajudando em mais esta obra de somatória de esforços. O carne está disponível para quem ainda não retirou nas comunidades e nas secretarias. São 06 parcelas de R$10,00 com pagamento mensal. Ajude-nos nesta obra de melhoria para a Evangelização.

sábado, 12 de julho de 2014

9 semanas de oração pela restauração das família

Percebemos que, atualmente, muitíssimas famílias tem necessitado da benção de Deus e de uma concreta restauração. São muitas as situações que tem afligido as famílias em nosso tempo: vícios, infidelidades, divisões, ressentimentos etc. Diante de tal realidade, a Canção Nova promove 9 Semanas de Oração pela Restauração das Famílias aqui na capital paulista, nas quais serão presididas 9 missas (pelo padre Adriano Zandoná) em intercessão pela cura, libertação e restauração de nossas famílias. Em cada segunda-feira refletiremos sobre uma realidade que envolve a vida de nossas famílias, assim buscando -- a partir da Sagrada Escritura e da Liturgia -- sábias direções para bem enfrentarmos as problemáticas e tensões que atingem nosso lar.

A cada dia da novena, acenderemos uma vela para simbolizar a luz de Cristo nos lares de todos aqueles que participam e buscam a benção do Senhor para as suas famílias.

Participe conosco: todas as segundas, as 19h30, na Canção Nova em SP http://blog.cancaonova.com/saopaulo/ com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova http://tv.cancaonova.com/

Tome Nota!

9 Semanas de Oração pela Restauração das Famílias


Programação:
30/06 -- Libertar-se dos apegos e do exercício desequilibrado do amor
07/07 -- A importância da oração em família: promover um ambiente de oração no lar
14/07 -- Colocar Deus no centro da vida familiar, amando-O sobre todas as coisas.
21/07 -- Cultivar uma fé madura em família.
28/07 -- O dialogo em família: a importância do saber escutar
04/08 -- Cultivar a fé na Divina Providência e no cuidado de Deus (vivendo com equilíbrio a vida financeira)
11/08 -- Cuidado e atenção na formação dos filhos: cuidados referentes à TV
18/08 -- Libertar a família dos vícios e do consumismo: família centrada no essencial 25/08 -- Família: lugar da benção da presença de Deus

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Boas vindas ao mês de Julho

Depois das muitas celebrações do mês de Junho, nossas equipes de celebrações terão um tempo de maior tranqüilidade, no mês de julho. Serão quatro celebrações do Tempo Comum marcadas pelo convite ao discipulado e pelas parábolas de Jesus.
 A contemplação do Coração de Jesus, proposto no Evangelho do 14º Domingo é um forte e insistente convite para que os celebrantes entrem no discipulado e se tornem discípulos e discípulas. Convite para que façam de Jesus seu Mestre de vida e façam do Evangelho a luz que ilumina sua estrada existencial. Uma celebração para mostrar aos celebrantes que Jesus se apresenta como Mestre da vida cristã. Um Mestre especial, que propõe um caminho feito de mansidão e de humildade, especialmente para quem vive cansado e afadigado. Jesus é o Mestre semeador, que semeia a boa semente da Palavra em todos os terrenos, dirá o Evangelho do 15º Domingo. Aqueles que acolhem a Palavra que Jesus semeou tornam-se discípulos e discípulas do Senhor e vivem iluminados pelos ensinamentos do Evangelho. Estes encontram o verdadeiro sentido da vida cristã, pois aprendem a importância de serem acolhedores e cultivadores da semente do Evangelho, semeada pelo Mestre Jesus.  

quinta-feira, 26 de junho de 2014

São Gabriel convida

'' CONVITE A TODOS '' 
OS COORDENADORES DA COMUNIDADE 
SÃO GABRIEL ARCANJO DA Paróquia São José Operário-Jundiaí Bairro Retiro 
CONVIDA NOSSOS PAROQUIANOS , E TODA A REGIÃO DO GRANDE 
RETIRO , PARA SUA TRADICIONAL '' FESTA JUNINA '' .
ESTA GRANDE CONFRATERNIZAÇÃO , SERA REALIZADA NO DIA 05 DE
JULHO , NO SALÃO DA COMUNIDADE DO JARDIM GUANABARA .
A RENDA DESTE EVENTO SERA PARA AS OBRAS DO '' CENTRO CATEQUÉTICO '' QUE ESTA EM FASE DE ACABAMENTOS .
PARTICIPEM ...TRAGAM SEUS FAMILIARES E AMIGOS .

quarta-feira, 25 de junho de 2014

O exemplo de Pedro e Paulo

Sucedendo Pedro e investido pelo espírito de Paulo, o papa convoca a Igreja para renovar seu espírito missionário.

A história do cristianismo registra a presença destas duas figuras, que fizeram parte dos seguidores de Jesus Cristo e, curiosamente, apesar de origens distantes, foram martirizados na cidade de Roma, onde também sepultados. Suas sepulturas estão em duas basílicas diferentes: na de São Pedro e na de São Paulo fora dos muros, constituindo as colunas da Igreja.

Os bispos diocesanos são convocados, de cinco em cinco anos, para rezar uma missa diante da sepultura de cada um desses apóstolos na intenção do povo de suas dioceses. É uma forma de estar renovando sua missão. Pedro representando a instituição: "Tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja" (Mt 16, 18). Paulo representando o papel missionário da Igreja no mundo. Sucedendo Pedro e investindo o espírito de Paulo, o papa Francisco tem convocado a Igreja para renovar seu espírito missionário. Precisa tornar-se uma Igreja “em saída”, superando o comodismo e a burocracia, acolhendo melhor as pessoas. Além das palavras, seu testemunho de simplicidade e coerência tem sido uma total provocação para todo o mundo cristão.
Francisco tem insistido numa Igreja que tenha as marcas “da verdade, da bondade, da beleza, da ternura e da misericórdia”. A missão encontra motivação nestas palavras, criando alegria no anúncio do Evangelho. Ele diz não querer “cristão com cara de funeral”, ou “cara de Quaresma sem Páscoa”.
Estamos aí diante dos desafios da missão, motivados também pelo enunciado da “comunidade de comunidades, a nova paróquia”. Os cristãos de hoje, no seguimento de Pedro e Paulo, enfrentam as maldades da nova cultura e devem agir para cultivar um mundo mais humano e de paz.

Fonte:CNBB, 23-06-2014.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Solenidade do Sagrado Coração de Jesus

MANSIDÃO E HUMILDADE

A Igreja celebra  a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na sexta-feira que segue ao segundo domingo de Pentecostes. Neste ano, a comemoração se dá no dia 27 de junho.


A devoção ao Coração de Jesus é uma das expressões religiosas mais difundidas e amadas da piedade popular. Ela se fundamenta na Sagrada Escritura, onde Jesus se apresenta como o mestre ”manso e humilde de coração” (Mt 11,29), que oferece abrigo para as pessoas cansadas e sofridas.  O golpe de lança que foi desferido pelo soldado quando viu que Jesus já estava morto e do qual resultou uma última gota de sangue e água, demonstra o grande amor de Deus pela humanidade.Ao se apresentar como modelo para os seus discípulos: “Aprendam de mim!”, Jesus frisou duas posturas pelas quais pautava a sua vida: a mansidão e a humildade. Elas são o reflexo das bem-aventuranças, as quais sempre buscou praticar.

É o que expressa Santa Margarida Maria de Alacoque, a grande missionária da devoção ao Sagrado Coração de Jesus: “Eis aquele coração que tem amado tanto aos homens a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhes o seu amor”.

CNBB PROMOVERÁ ANO DA PAZ EM 2015

O ano da paz terá início no primeiro domingo do Advento (30 de novembro de 2014) e vai até o Natal de 2015.

Durante a 52ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foi aprovada, por unanimidade, a realização do Ano da Paz. Durante a reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), que reúne a presidência da CNBB e os presidentes das Comissões da entidade, serão definidas atividades e propostas de ações para a vivência deste momento.
O ano da paz terá início no primeiro domingo do Advento (30 de novembro de 2014) e vai até o Natal de 2015. De acordo com o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, a paz está relacionada com as relações. “A paz é vital para as relações, a paz nasce de ralações novas, de  relações equilibradas”, disse.
Para ele, o aumento da violência dá a sensação de relações quebradas. “É preciso ajudar a reconstruir este tecido de elos, de relações”, comentou.
Dom Leonardo explicou que o ano da paz pode contribuir na reflexão sobre os motivos da violência. “Um ano da paz pode nos ajudar muito: refletir sobre o porquê da violência, sobre a necessidade da paz, mas também busca, junto à população, junto às nossas comunidades, momentos onde eles possam expressar que desejam viver em harmonia e em fraternidade”, sinalizou.
 Informações do Site da CNBB

domingo, 22 de junho de 2014

Dom Vicente na paróquia São José Operário

Esteve presente em nossa paróquia neste sábado, 21/06 o nosso Bispo Diocesano Dom Vicente Costa. Momento sempre muito marcante e enriquecedor para a vida da paróquia. Nunca é demais ressaltar o árduo trabalho dos catequistas que muito se doam para levar adiante a conclusão dos sacramentos da iniciação cristã através do sacramento da Confirmação. A confirmação do batismo pela imposição das mãos do bispo, sucessor dos apóstolos, tornou-se o sacramento da crisma: completa o batismo (tão em evidência em nossa Diocese) e realiza o dom do Espírito Santo. Chama-se “crisma”, isto é, “unção”, porque o bispo unge a fronte do crismando em sinal da dignidade e vocação do cristão. Antigamente era administrado na mesma celebração do batismo e da eucaristia, que com a crisma constituem a “iniciação cristã”.  O adolescente ou jovem é confirmado na sua fé, pelo dom do Espírito. Agora ele terá de assumir pessoalmente o que, quando do batismo, os pais e padrinhos prometeram em seu nome. Pois a fé pode ser exigente ( (1Pd 3,15-18)). Para a comunidade, a celebração da crisma significa também a unidade das diversas comunidades locais na “Igreja particular” ou diocese, graças à presença do bispo ou do vigário episcopal, não dispensando é claro, a presença do pároco e diácono. Os crismados são chamados a ampliar, com a força do Espírito Paráclito, a sua obra pelo mundo afora. É este o sentido profundo da crisma, que assim completa nosso batismo.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Estagnados na liturgia: Um desafio para as equipes de celebração

Papa Francisco repete que os medos, as dúvidas, a falta de audácia... podem impedir pela raiz que se possa impulsionar a renovação que necessita hoje a Igreja. Na sua Exortação “A alegria do Evangelho” chega a dizer que, se ficamos paralisados pelo medo, uma vez mais podemos ficar simplesmente como “espectadores de uma estagnação infecunda da Igreja”.
As suas palavras fazem pensar. Que podemos perceber entre nós? Estamos nos mobilizando para reavivar a fé das nossas comunidades cristãs, ou continuamos instalados nessa “estagnação infecunda” de que fala Francisco? Onde podemos encontrar forças para reagir? Uma das grandes contribuições do Concílio foi de impulsionar o caminho desde a “missa”, entendida como uma obrigação individual para cumprir um preceito sagrado, para a “eucaristia” vivida como celebração gozosa de toda a comunidade para alimentar a sua fé, crescer em fraternidade e reavivar a sua esperança em Cristo.Sem dúvida, ao longo destes anos, temos dado passos muito importantes. Ficam muito longe aquelas missas celebradas em latim em que o sacerdote “dizia” a missa e o povo cristão vinha “ouvir” a missa ou “assistir” à celebração. Mas, não estamos celebrando a eucaristia de forma rotineira e aborrecida?Há um fato inegável. As pessoas estão se afastando de forma imparável da prática dominical porque não encontram nas nossas celebrações o clima, a palavra clara, o rito expressivo, a acolhida estimulante que necessita para alimentar a sua fé débil e vacilante.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

O significado do Corpus Christi

"Que o Corpus Crhisti seja a oportunidade de renovarmos nossa fé e reconheceê-lo como verdadeiro alimento

“Ficai certo de que todos os instantes da vossa vida, o tempo que passardes diante do Divino Sacramento será o que vos dará mais força durante a vida, mais consolação na hora da morte e durante a eternidade”. – Santo Afonso Maria de Ligório
A festa de Corpus Christi é a solene celebração da  instituição da Eucaristia e da nossa fé na presença real de Cristo, realizada na quinta-feira após a comemoração da Santíssima Trindade. É uma celebração de preceito, ou seja, dia santo de guarda para todos os católicos que, com seus legítimos pastores, saem pelas ruas de suas cidades testemunhando, publicamente, a sua fé e adoração ao Cristo, presente nas espécies consagradas do Pão e do Vinho, transubstanciados em cada Santa Missa.
O fato de ser numa quinta-feira evoca a celebração da Quinta-feira Santa quando, iniciando o Tríduo Pascal, celebramos a instituição desse mistério. Porém, historicamente, a solenidade como a temos hoje foi introduzida mais tarde.
 A festa tem sua origem no século XIII e foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264. É a grande festa do Corpo de Nosso Senhor na Eucaristia. É a afirmação da presença de Cristo inteiramente na santa hóstia, alimento da alma, sacramento da comunhão.
Por meio da Eucaristia, Jesus se dá como alimento, se faz presente perto de nós e nos fortalece pelo caminho. Nela, Jesus comunica seu amor e se entrega verdadeiramente por nós.
 A origem da festa de Corpus Christi se dá em Liege, na Bélgica, onde uma freira chamada Juliana de Cornion teria tido inspirações sobre esse mistério, e expressou que seria muito importante que o sagrado mistério Eucarístico fosse celebrado de forma especial e com merecido destaque.

Celebrando Corpus Christi na Paróquia

Falando sobre a procissão:

A procissão com a hóstia consagrada e as leituras dos textos litúrgicos desta solenidade foram preparados por São Tomás de Aquino, e datam do ano de 1274. Foi, no entanto, no período barroco que a festa se difundiu e tornou-se um verdadeiro e imenso cortejo de ação de Graças.
 No Brasil, a festa é cada vez maior. A tradição de enfeitar as ruas com tapetes coloridos, que recordam a Eucaristia e a vida da Igreja, é verdadeira expressão de fé e de arte que nosso bom povo oferece a seu Cristo, homenageando-O presente inteiramente nas espécies consagradas quando passa pelas capitais, cidades, vilas, povoados e lugarejos mais diversos. Como no passado, Jesus hoje caminha conosco!
 A celebração festiva consta de missa, procissão e adoração ao Santíssimo Corpo e ao Santíssimo Sangue de Nosso Senhor. A Santa Missa é o memorial da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo; a procissão, a lembrança da caminhada do povo de Deus, peregrino neste mundo, que marcha para a casa do Pai, o Céu, nossa meta e definitiva morada; e, a adoração, um dos mais profundos gestos de comunhão que podemos estabelecer com Nosso Senhor Jesus Cristo.

Tá na agenda do Blog:. Ó precioso e admirável banquete, fonte de salvação e repleto de toda suavidade! Que há de mais precioso que este banquete?


Quinta, 19 de junho de 2014 SANTÍSSIMO SACRAMENTO DO CORPO E SANGUE DE CRISTO

Ó precioso e admirável banquete!

O unigênito Filho de Deus, querendo fazer-nos participantes da sua divindade, assumiu nossa natureza, para que, feito homem, dos homens fizesse deuses.
            Assim, tudo quanto assumiu da nossa natureza humana, empregou-o para nossa salvação. Seu corpo, por exemplo, ele o ofereceu a Deus Pai como sacrifício no altar da cruz, para nossa reconciliação; seu sangue, ele o derramou ao mesmo tempo como preço do nosso resgate e purificação de todos os nossos pecados.
            Mas, a fim de que permanecesse para sempre entre nós o memorial de tão imenso benefício, ele deixou aos fiéis, sob as aparências do pão e do vinho, o seu corpo como alimento e o seu sangue como bebida. Ó precioso e admirável banquete, fonte de salvação e repleto de toda suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Nele, já não é mais a carne de novilhos e cabritos que nos é dada a comer, como na antiga Lei, mas é o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se nos dá em alimento. Poderia haver algo de mais admirável que este sacramento?
            De fato, nenhum outro sacramento é mais salutar do que este; nele os pecados são destruídos, crescem as virtudes e a alma é plenamente saciada de todos os dons espirituais.

domingo, 15 de junho de 2014

Movimento Mãe Peregrina: Uma bênção para as paróquias

Em nossa Paróquia, todo terceiro domingo de cada mês temos na comunidade Cristo Rei a celebração da Mãe Peregrina. Na comunidade São Gabriel celebra-se toda quarta-feira de cada mês.A Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt atinge as paróquias e dioceses, as escolas e hospitais, os presídios e bairros. Sua estrutura diocesana permite uma inserção plena à realidade de cada paróquia e diocese. Ela se estende a todos os Estados do Brasil, em muitas dioceses, paróquias e cidades do país.Portanto, são milhares de coordenadores e missionários a conduzirem essa Campanha, a exercerem esse apostolado, como verdadeiros missionários, numa autêntica campanha de evangelização integrada aos objetivos e projetos de suas dioceses e da CNBB.
Esse método de apostolado, com a Mãe Peregrina de Schoenstatt, propagou-se e é assumido por mais de oitenta países dos cinco Continentes. É uma Campanha a nível internacional, em comunhão com bispos, párocos e leigos.

Os Secretariados da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, no Brasil, exercem a função de coordenação geral e auxílio, num trabalho em conjunto com as diversas dioceses. Os coordenadores e missionários são introduzidos na espiritualidade de Schoenstatt e recebem um folheto formativo “Mensagem de Schoenstatt”  para a evangelização das famílias. Os encontros de formação, junto ao Santuário, ajudam para o aprofundamento nas verdades da fé, na espiritualidade do movimento de Schoenstatt, e na orientação para o trabalho apostólico.