Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

domingo, 10 de março de 2019

Pe. Daniel exorta a pratica da oração realizada com fervor valorizando grupos de louvor


Neste domingo, 10/03 em sua homilia na comunidade dos Metalúrgicos, Pe. Daniel mostrou-se favorável a cultura de um modelo de oração mais movido pelo fervor baseado no louvor. Que se forme grupos de oração comprometidos. Uma oração capaz de chegar ao céu, ao coração de Deus. Especialmente nesta quaresma nossa oração precisa ser é um gesto simples e profundo, que tem a função de invadir de luz o coração em trevas. O ser humano procura por Deus em todos os tempos. Cultivar um relacionamento de amizade com Ele é opção pessoal. É ser livre para escolher qual a intensidade, a proximidade e o nível de entrega. Significa dar oportunidade de experimentar ser amado sem reservas, reconhecendo o grande milagre que a cada manhã acontece no mundo: o sol nasce, ilumina, segue seu destino, cumpre sua missão. Assim deverá ser a vida dos que se tornam amigos desse Deus de amor. A palavra coração contém a palavra oração, sinal de que oração tem muito a ver com coração. Para o povo judeu, o coração é a sede das opções fundamentais da vida, é o lugar das grandes decisões (Lc 6,45). Uma oração verdadeira leva-nos ao coração da vida, habilita-nos a ouvir o inaudível. É imprescindível aprendermos a ouvir o coração (e estômago, pés, mãos...) das pessoas, seus sentimentos mudos, os medos inconfessos e as queixas silenciosas. Entender o que está errado e atender às suas reais necessidades contribuindo para que percebam a íntima relação existente entre tudo. Estabelecer conexões é vital, pois só isso viabiliza tomada de consciência que analisa de forma crítica e criativa qualquer problema. Nada nunca tem só dois lados, muitas vezes três ou muitos e muitos outros lados.
Pascom-SJO

quinta-feira, 7 de março de 2019

Abertura da CF-2019:Igreja quer estimular a participação em políticas públicas

Alessandra(Grupo de Rua/Missões Populares) fala sobre Objetivos de CF-19


Com a campanha, Igreja Católica quer que cristãos se engajem na busca por políticas públicas em prol dos desfavorecidos como forma de viver a busca bíblica do direito e da justiça.

Como já é tradição, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abre oficialmente nesta quarta-feira de Cinzas, (06/03), a Campanha da Fraternidade (CF). Neste ano de 2019 o tema é “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).
Nesta Campanha, que se desenvolve mais intensamente no período da Quaresma, a Igreja Católica busca chamar a atenção dos cristãos para o tema das políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática, direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis.
Todos os anos, a CNBB apresenta a CF como caminho de conversão quaresmal. É uma atividade ampla de evangelização que pretende ajudar os cristãos e pessoas de boa vontade a vivenciarem a fraternidade em compromissos concretos, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de temas específicos. Em 2019, a Conferência convida todos a percorrer o caminho da participação na formulação, avaliação e controle social das políticas públicas em todos os níveis como forma de melhorar a qualidade dos serviços prestados ao povo brasileiro.
por Márcio Neves-Comunicação SJO