Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Associação de Moradores da Região do Retiro: TRÂNSITO E MOBILIDADE.


A Associação de Moradores da Região do Retiro, realizará no dia 18/02, (Terça), a partir das 19h30, na Pastoral do Menor (Rua Reinaldo Orsi,10), uma reunião ordinária, com o tema: TRÂNSITO E MOBILIDADE.
Seguimos cobrando, fiscalizando e auxiliando o Poder Público a promover políticas públicas, através de medidas preventivas e ações para melhorar o trânsito e mobilidade.
Contamos com a presença de vocês.

Formação Litúrgica para leitores (as)


O convite tem como objetivo o trabalho direcionado exclusivo para leitores(as).

Sendo a liturgia ação de Deus e de Seu povo, ela não pode nunca ser ação de algumas pessoas ou de um determinado grupo ou movimento. Quem celebra é sempre o povo de Deus, o Corpo de Cristo, uma comunidade reunida por Cristo e em Cristo na unidade do Espírito Santo. Não se trata, aqui, de um povo qualquer, mas de um povo formado por pessoas que, acolhendo o convite de Deus pela escuta da Palavra, reúne-se em assembléia para celebrar.

“Criar um lar” (cf.Tópico 5 DGAE-Doc.109)


O cristianismo nasce doméstico e é justamente por isso que uma das chaves de leitura para a compreensão do cristianismo, em sua essência, é a hospitalidade. Chama a atenção, no ministério de Jesus, a importância que ele dá em estar junto às famílias, convivendo com elas, mesmo tendo dito que o Filho do Homem não tinha um lugar onde pousar a cabeça.
A Igreja doméstica: é encontro; é o fazer juntos; é o discernir em comum; é fazer refeição. Há uma pedagogia nisso: a Igreja precisa continuamente aprender com a família a como ser doméstica, pois é daí que ela nasceu e só assim ela será capaz de ser lar.

Ensinamento: Pe. Eduardo e as crianças!

Ninguém pode calar nossa boca, nossa fé, nem nossa eloquência em proclamar que Jesus é o Senhor. Nós cristãos precisamos reagir com todas as nossas forças e levar a Palavra de Deus aos demais oportuna e inoportunamente (cf. 2 Timóteo 4, 2).

Jesus, ao usar as imagens do sal e da luz, bem como da sua respectiva importância para a nossa vida de cada dia, nos convida a sair do fechamento em que nos encontramos.
Ainda a respeito da luz, não podemos nos esquecer daquilo que o Senhor nos diz, através do profeta Isaías. Nós só somos luz quando nos deixamos afetar pelo sofrimento e pela necessidade do nosso próximo. Nós só somos luz quando modificamos nossas atitudes agressivas e intolerantes em atitudes humanizadoras e solidárias para com os necessitados. Somente quando nos comportamos assim é que Deus afirma: “nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia” (Is 58,10).