Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

segunda-feira, 27 de abril de 2020

1º de Maio - Programação São José Operário 2020


Programação dia primeiro de maio dia do nosso Padroeiro São José Operário.
GESTO CONCRETO:
Ajude - nos com o gesto concreto a arrecadar esses itens para quem necessita.
"Ora, não é partilhar teu alimento com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu e sem teto que encontraste e não recusar tua ajuda ao próximo? Quando fizeres assim, então a tua luz resplandecerá como a alvorada, e prontamente surgirá a tua cura." (Is. 58)


sábado, 25 de abril de 2020

CELEBRAR EM FAMÍLIA 3º DOMINGO DA PÁSCOA 26 DE ABRIL DE 2020

Acolhendo a orientação das autoridades civis e sanitárias, nossos bispos no Brasil continuam a insistir e a orientar os fiéis a permanecerem em suas casas, evitando aglomeração de pessoas e, consequentemente não participando das celebrações eucarísticas. Desta forma, somos convidados a CELEBRAR o Dia do Senhor como Igreja doméstica, com nossos familiares, em nossas casas. Cabe aqui recordar mais uma vez o que nos afirmam as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora na Igreja do Brasil, número 73: “A casa, enquanto espaço familiar, foi um dos lugares privilegiados para o encontro e o diálogo de Jesus e seus seguidores com diversas pessoas (Mc 1,29; 2,15; 3,20; 5,38; 7,24). Nas casas Ele curava e perdoava os pecados (Mc 2,1- 12), partilhava a mesa com publicanos e pecadores (Mc 2,15ss; 14,3), refletia sobre assuntos importantes, como o jejum (Mc 2,18-22), orientava sobre o comportamento na comunidade (Mc 9,33ss; 10,10) e a importância de se ouvir a Palavra de Deus (Mt 13,17.43).” Assim, continuamos a oferecer esta sugestão de Celebração da Palavra de Deus para ser celebrada em sua casa, com seus familiares neste Solene Tempo da Páscoa. São muitos os horários de transmissão de missas em nossos canais católicos que podemos acompanhar, mas vivendo a dignidade de povo sacerdotal que nosso batismo nos conferiu podemos não só acompanhar, mas CELEBRAR com nossas famílias o Dia do Senhor. Escolha em sua casa um local adequado para celebrar e rezar juntos. Prepare sua Bíblia com o texto a ser proclamado, um vaso com flores, um crucifixo, uma imagem ou ícone de Nossa Senhora, uma vela a ser acesa no momento da celebração, preferencialmente o círio da família utilizado na celebração da Vigília Pascal, nas casas. 
CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB


Hoje, 25 de Abril é dia de São Marcos Evangelista

Marcos era judeu, da tribo de Levi, era filho de Maria de Jerusalém. Segundo os historiadores teria sido batizado pelo próprio São Pedro e fazia parte de uma das primeiras famílias cristãs de Jerusalém. Ainda menino viu sua casa se tornar um ponto de encontro e reunião dos apóstolos e cristãos primitivos. Segundo a tradição, foi na sua casa que Cristo celebrou a última ceia, onde instituiu a Eucaristia e foi nela, também, que os apóstolos receberam a visita do Espírito Santo, após Sua Ressurreição. 
Mais tarde, Marcos acompanhou São Pedro a Roma, quando o jovem começou então a preparar o Evangelho. Escreveu o Evangelho por volta dos anos sessenta, sendo esse o mais antigo dos quatro. Em Roma prestou serviço também a São Paulo, em sua primeira prisão.
São Marcos, depois da morte de São Pedro e São Paulo, viajou para pregar em Chipre, na Ásia Menor e no Egito, especialmente na Alexandria, onde fundou uma das igrejas que mais floresceram.
Ele foi martirizado no dia da Páscoa, enquanto celebrava a missa. Mais tarde, as suas relíquias foram trasladadas pelos mercadores italianos para Veneza, cidade que é sua guardiã e que tomou São Marcos como padroeiro.
O evangelista é representado com um leão aos seus pés. 
                                                                                                                                       Por A12

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Paróquia São José Operário nas redes sociais

Já sabem dessas novidades?
Agora além da nossa página no Facebook e divulgação no Instagram e matérias atualizadas no Blog, a Paróquia São José Operário terá transmissões no YouTube!
Se inscrevam, sigam, curtam, compartilhem e acompanhem conosco toda a nossa programação!
Vamos permanecer atualizados e unidos! 
Link:


Facebook -





quinta-feira, 23 de abril de 2020

Congresso Nacional Querigmático Online


Nesse período de quarentena somos convidados a fazer de nossos lares verdadeiros Cenáculos. Por isso, nos dias 01 a 03 de maio, a RCCBRASIL promove o Congresso Nacional Querigmático Online, um evento totalmente gratuito pensado especialmente para você!
O congresso tem como tema: “Vinde a Mim todos vós que estais cansados” (Mt 11, 28a) e é uma oportunidade para nos lançar nos braços do Pai, nos recolher em seu colo e a Ele entregar as nossas preocupações, medos e inseguranças.
É o próprio Senhor que nos convida, de braços abertos, a exemplo do Cristo Redentor, a um recolhimento interior, um encontro de intimidade. Será um momento de experiência pessoal com seu Amor, por meio do anúncio da Palavra e do Batismo no Espírito Santo. Ouçamos Sua voz hoje: “Vinde a mim!”.

Quem pode participar?
São convidadas a participarem todas as pessoas que já têm uma caminhada na Igreja ou aquelas que buscam uma experiência espiritual com Deus através da Renovação Carismática Católica.
Inscreva-se:

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Novidade: Versão especial do Verbo: a edição 541 no formato REVISTA. Confira!

É verdade que os tempos que estamos vivendo não são fáceis, porém, sempre com a iluminação do Espírito Santo, novos caminhos podem se abrir.
Trabalhar de casa permitiu tirar alguns projetos da gaveta.... sendo assim, lançamos uma versão especial do Verbo: a edição 541 no formato REVISTA!
A edição digital você confere em www.dj.org.br ou no App da Diocese de Jundiaí.

São José Operário Jundiaí - Primeiro dia da Novena (Agora também no You Tube)

https://www.youtube.com/watch?v=oESaPfZ_Fik

terça-feira, 21 de abril de 2020

Papa reza pelas mães grávidas e alerta para o risco da fé "virtual"


Na Missa na sexta-feira (17/04) na Casa Santa Marta, no Vaticano, Francisco pensou nas mulheres grávidas neste tempo de incerteza. Na homilia, o Papa falou do risco de uma fé gnóstica, sem comunidade e contatos humanos reais, vivida unicamente através do streaming que “viraliza” os sacramentos. Leia aqui: http://ow.ly/V3QL50zgJqR

Projeto "Mesa solidária". Uma iniciativa pautada na importância da convivência solidária.


CORRENTE DO BEM EM NOSSO BAIRRO SÓ CRESCE

Hoje nos deparamos com a ação dos moradores Gilson e Eliana Schiasse, que abriram as portas de sua casa e de seus corações oferecendo comida aos necessitados. A ação denominada "mesa solidária", tem o objetivo de deixar os alimentos para pessoas que precisam, é só retirar da mesa, e aos que queiram doar. Segundo Gilson, essa é a nossa obrigação ajudar quem mais precisa, disse ainda que, algumas pessoas traziam aquilo que estava sobrando e levava o que estava faltando. Não podemos desanimar, e dividir o que Deus nos concede, em agradecimento.

Quem tiver interesse em fazer sua doação ou precisar de alimentos procure o Gilson ou a Eliana na Rua: Reinaldo Orsi, 11 - Em frente a pastoral do menor.

fonte:#regiaodoretiro #solidariedade


segunda-feira, 20 de abril de 2020

Jornada Mundial da Juventude 2022 adiada

O Vaticano anunciou esta segunda-feira, dia 20, que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que vai decorrer em Lisboa foi adiada para agosto de 2023, por causa da crise provocada pela pandemia de Covid-19. Maior evento organizado pela Igreja Católica estava agendado para 2022, em Lisboa, com a presença do Papa Francisco e com o tema "Maria levantou-se e partiu apressadamente", seria um acontecimento nunca visto em Portugal.

Lista de cidades que já acolheram a Jornada Mundial da Juventude:
1987 - Buenos Aires (Argentina)
1989 - Santiago de Compostela (Espanha)
1991 - Czestochowa (Polónia)
1993 - Denver (EUA)
1995 - Manila (Filipinas)
1997 - Paris (França)
2000 - Roma (Itália)
2002 - Toronto (Canadá)
2005 - Colónia (Alemanha)
2008 - Sydney (Austrália)
2011 - Madrid (Espanha)
2013 - Rio de Janeiro (Brasil)
2016 - Cracóvia (Polónia)
2019 – Cidade do Panamá (Panamá)

Festa do Padroeiro São José Operário 2020 - Programação religiosa

Diante do cenário que ai está, apresentamos este ano de forma contrita a programação da festa do padroeiro do Bairro do Retiro (Jundiaí). O dia 1º de maio, memória de São José, carpinteiro de Nazaré e protetor dos operários, faz-nos perceber o valor do trabalho, querendo Deus a realização da criatura humana. É a Igreja que reconhece a dignidade do trabalho humano, em concomitância com o crescimento e realização das pessoas, pelo exercício do trabalho, tendo diante dos olhos, na mente e no coração, o plano salvífico de Deus. A esperança do Reino de Deus motiva-nos, faz-nos descruzar os braços, desinstalarmo-nos e não ficar alheios diante dos concretos desafios da vida, sejam eles na ordem material ou espiritual.
Fiquem ligados em nossa rede social.

sábado, 18 de abril de 2020

2º Domingo da Páscoa - Ano A "A exemplo da Fé, a Ressureição força interior"



Missa do 2º dom de Páscoa. Palavra de Deus: Atos dos Apóstolos 2,42-47; 1Pedro 1,3-9; João 20,19-31.

Nada mudou da porta para fora. O mundo continua o mesmo. Os problemas e os desafios continuam a existir, mas há uma mudança dentro dos discípulos. A mesma mudança que Jesus quer provocar dentro de cada um de nós! “Como o Pai me enviou, também eu vos envio... Recebei o Espírito Santo” (Jo 20,21-22).

Havia alguém que ainda estava fechado em sua falta de fé, alguém para quem não bastou o testemunho daqueles que viram o Senhor Ressuscitado. Tomé estava fechado em seu capricho pessoal: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei” (Jo 20,25). Temos muito de Tomé em nós! Quem de nós não deseja um encontro pessoal com Jesus? Quem de nós não sente falta de uma experiência intensa de fé? Para muitos de nós não basta o testemunho dos apóstolos, não basta a voz da Igreja, não basta a palavra da Escritura, não basta nem mesmo a Eucaristia porque, apesar de tudo isso, não sentimos Jesus vivo em nós...

            Não é errado desejar ter um encontro íntimo com o Senhor, mas é muito perigoso quando nos fechamos nos nossos caprichos de fé e exigimos sinais ou revelações particulares para só então crermos. Eis porque Jesus disse a Tomé: “Acreditaste, por que me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!” (Jo 20,29). Nós imaginamos que os apóstolos que viram o Senhor Ressuscitado eram mais felizes que nós! Mas isso é puro engano. Jesus garantiu que felicidade maior têm aqueles que, não o vendo, creem nele, creem na verdade da sua ressurreição, creem na pregação dos apóstolos, transmitida pela Igreja ao longo dos séculos, creem nas palavras da Escritura que testemunham a sua ressurreição e prometem a nossa futura ressurreição!

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Quais os eixos da Pastoral da comunicação?


"A Pascom não se limita a ações isoladas como produção de murais, boletins e jornais impressos, programas de TV e rádio, construção de sites, blog e outros meios. Tudo isso deve fazer parte de uma política global que gere comunhão e interatividade, alicerçada em quatro eixos: 1) formação; 2) articulação; 3) produção; 4) espiritualidade, que são dimensões do projeto nacional da Pascom. A Pascom, sustentada por esses eixos, deve incentivar a reflexão e estimular ações com sentido comunicativo, que conduzam à comunhão e à ação evangelizadora". (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, op. cit., n. 249)
Quando pensamos nos eixos da Pascom, podemos fazer a comparação com a estrutura de uma mesa de quatro pernas, se cortarmos uma das pernas, logo a mesa ficará sem equilíbrio. Assim também é com a Pascom, se produzirmos um jornal paroquial bem feito, mas não estamos em diálogo com as outras pastorais, ou não buscamos viver momentos de espiritualidade enquanto grupo, de nada adianta as grandes produções. Esses são eixos inseparáveis, a ausência de um de um deles faz toda diferença no trabalho pastoral com a comunicação.
Os quatro eixos precisam ser levados em consideração na elaboração das atividades da Pascom, só assim conseguiremos superar a imagem de uma pastoral de tirar foto, ou até mesmo da pastoral que cuida do site, expressões que comumente escutamos em nossas realidades locais.

Fonte: "Guia de Implantação da Pastoral da Comunicação", páginas 14 e 15 - Edições CNBB.

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Paróquia São José Operário - Transmissão de Missas dias 18 e 19 de abril

Vacinação contra H1N1, grupos de doentes crônicos e idosos com 60 anos ou mais.


ATENÇÃO!
Doentes crônicos: necessário apresentar prescrição médica ou receita de medicação atualizada.


Memória da Divina Misericórdia de Cristo

Paróquia São José Operário-Bairro Retiro

Memória da Divina Misericórdia de Cristo pode mudar a nossa relação com Deus em tempos de pandemia

Nestes tempos de coronavírus, muitos se sentem abandonados ou esquecidos, vem em nosso socorro à poderosa mão de Deus, nos erguendo através de sua misericórdia. Por isso, seja este o nosso compromisso: invocar, com filial confiança a presença do Cristo ressuscitado e sua Divina Misericórdia, que também nos convida a ser misericordiosos. Com Santa Faustina rezamos: “Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal. Tende piedade de nós e do mundo inteiro”.
 Após a ressurreição de Cristo, Jesus inaugura um novo tempo na história da humanidade. A morte não conseguiu vencer o verdadeiro amor de Deus pelo seu povo. Mesmo com a condição de pecadores herdada dos primeiros humanos, o povo escolhido pelo Senhor continua a ser guiado por Deus rumo à terra prometida. Tudo isso por causa da misericórdia de Jesus, irradiada sobre o mundo através do sacrifício da Cruz. Como cantamos na noite da Vigília Pascal, o pecado de Adão até então indispensável, é dissolvido por Cristo e sua paixão. Desde o grande Jubileu do ano 2000 os cristãos fazem, no 2º Domingo da Páscoa, a memória da Divina Misericórdia. Promulgada pelo Papa e Santo João Paulo II, a história desta devoção vem da Polônia e começa em meados de 1931, quando a freira Faustina Kowalska começou a ter visões de Cristo, que se apresentava com o coração resplandecente.

sexta-feira, 10 de abril de 2020

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR


Queres conhecer o poder do sangue de Cristo? Voltemos às figuras que o profetizaram e recordemos a narrativa do Antigo Testamento: Imolai, disse Moisés, um cordeiro de um ano e marcai as portas com o seu sangue (cf. Ex 12,6-7). Que dizes, Moisés? O sangue de um cordeiro tem poder para libertar o homem dotado de razão? É claro que não, responde ele, não porque é sangue, mas por ser figura do sangue do Senhor. Se agora o inimigo, ao invés do sangue simbólico aspergido nas portas, vir brilhar nos lábios dos fiéis, portas do templo dedicado a Cristo, o sangue verdadeiro, fugirá ainda mais para longe.
Queres compreender mais profundamente o poder deste sangue? Repara de onde começou a correr e de que fonte brotou. Começou a brotar da própria cruz, e a sua origem foi o lado do Senhor. Estando Jesus já morto e ainda pregado na cruz, diz o evangelista, um soldado aproximou-se, feriu-lhe o lado com uma lança, e imediatamente saiu água e sangue: a água, como símbolo do batismo; o sangue, como símbolo da eucaristia. O soldado, traspassando-lhe o lado, abriu uma brecha na parede do templo santo, e eu, encontrando um enorme tesouro, alegro-me por ter achado riquezas extraordinárias. Assim aconteceu com este cordeiro. Os judeus mataram um cordeiro e eu recebi o fruto do sacrifício.
De seu lado saiu sangue e água (Jo 19,34). Não quero, querido ouvinte, que trates com superficialidade o segredo de tão grande mistério. Falta-me ainda explicar-te outro significado místico e profundo. Disse que esta água e este sangue são símbolos do batismo e da eucaristia. Foi destes sacramentos que nasceu a santa Igreja, pelo banho da regeneração e pela renovação no Espírito Santo, isto é, pelo batismo e pela eucaristia que brotaram do lado de Cristo. Pois Cristo formou a Igreja de seu lado traspassado, assim como do lado de Adão foi formada Eva, sua esposa.
Por esta razão, a Sagrada Escritura, falando do primeiro homem, usa a expressão osso dos meus ossos e carne da minha carne (Gn 2,23), que São Paulo refere, aludindo ao lado de Cristo. Pois assim como Deus formou a mulher do lado do homem, também Cristo, de seu lado, nos deu a água e o sangue para que surgisse a Igreja. E assim como Deus abriu o lado de Adão enquanto ele dormia, também Cristo nos deu a água e o sangue durante o sono de sua morte.
Vede como Cristo se uniu à sua esposa, vede com que alimento nos sacia. Do mesmo alimento nos faz nascer e nos nutre. Assim como a mulher, impulsionada pelo amor natural, alimenta com o próprio leite e o próprio sangue o filho que deu à luz, também Cristo alimenta sempre com o seu sangue aqueles a quem deu novo nascimento.
Das Catequeses de São João Crisóstomo, bispo (Sec.IV)

sábado, 4 de abril de 2020

Santo Isidoro de Sevilha (04/04)


A oração purifica-nos, a leitura instrui-nos. Pratiquemos uma e outra coisa, porque ambas são boas. Mas se isso não é possível, é melhor orar do que ler.
Quem deseja estar sempre com Deus, deve orar e ler frequentemente. Quando oramos, falamos nós com Deus; quando lemos, fala Deus conosco.
Todo o nosso progresso vem da leitura e da meditação. O que ignoramos, aprendemo-lo com a leitura: o que aprendemos, conservamo-lo com a meditação.
É dupla a vantagem que tiramos da leitura da Sagrada Escritura: ilumina-nos a inteligência e, subtraindo-nos às vaidades do mundo, leva-nos ao amor de Deus.
Dupla deve ser também a preocupação com que devemos ler: primeiro, procurar compreender a Escritura; segundo, explicá-la para proveito do próximo com a devida dignidade. Naturalmente, só quem procura compreender o que leu estará apto para explicar o que aprendeu.
O leitor diligente pensa mais em pôr em prática o que lê do que em adquirir a ciência. É menor desgraça desconhecer um ideal do que, tendo-o conhecido, não o atingir. Lemos para compreender o que é reto, e compreendemos para o pôr em prática.