Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

COMUNICADO SOBRE AS CELEBRAÇÕES NO TEMPO DO NATAL – 2020

Queridos Padres, Diáconos, Religiosos, Seminaristas e Povo de Deus presente na Diocese de Jundiaí: Tendo presente o recente anúncio do Governo do Estado de São Paulo, no dia 22 de dezembro, endurecendo as medidas de isolamento nos próximos dois finais de semana (25 a 27/12/20 e 01 a 03/01/21); Considerando todos os esforços empreendidos no combate à proliferação da COVID–19 assumidos nos Protocolos Sanitários da Diocese de Jundiaí (publicados em 08/06/20 e 21/07/20), adotando os rigorosos e absolutamente necessários procedimentos de higienização; Considerando que a missão da Igreja e sua atividade evangelizadora são essenciais para vivermos o Evangelho de Jesus Cristo, nosso Mestre e Senhor; Considerando que o Decreto Federal nº 10.292/2020 alterou o artigo 3º, §1º do Decreto Federal nº 10.282/2020, incluindo o inciso XXXIX, classificando como serviços essenciais “as atividades religiosas de qualquer natureza, obedecidas as determinações do Ministério da Saúde”; Considerando a aprovação no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo do Projeto de Lei 299/2020, em 16 de dezembro de 2020, que reconhece as atividades em templos religiosos e cultos como atividades essenciais; Por analogia a que foi exposto e decidido anteriormente, DETERMINO: Que as Missas e Celebrações do Tempo do Natal (Solenidade do Natal do Senhor, Festa da Sagrada Família, Solenidade de Maria, Mae de Deus e Solenidade da Epifania do Senhor) SEJAM CELEBRADAS NORMALMENTE COM A PRESENÇA DE FIÉIS, conforme a programação paroquial já estabelecida, respeitando sempre e todas as normativas do Protocolo Sanitário de nossa Diocese, até agora assumidas, e o diálogo com as autoridades públicas de cada Município que compõe o território diocesano. Aproveito a oportunidade para desejar-lhes um Feliz Natal e Abençoado Ano Novo de 2021. E os abençoo, de coração, em nome de Jesus, o Bom Pastor. 

domingo, 13 de dezembro de 2020

Caminho Neocatecumenal : A vida como ação de graças

 A Convivência do mês de dezembro que normalmente tem finalidade festiva, tendo em vista a confraternização entre os irmãos, neste ano respectivamente devido a pandemia e suas restrições, resumiu-se apenas na celebração das Laudes pela manhã omitindo-se o almoço, assim como em todas convivências durante este tempo. Momento de ação de graças e gratidão porque mesmo passando por este momento de distanciamento as comunidades se esforçaram para que a espiritualidade não viesse a ser prejudicada. Nesta intenção, seja presencial ou online o itinerário teve sequência. Essa postura faz parte de nosso próprio desenvolvimento espiritual, percebendo a ação de Deus, que age salvificamente em meio aos escombros da história. Dar graças em tempos difíceis significa tornar a nossa vida eucarística (eucaristia = ação de graças - palavra= escuta e convivência), compõem o chamado “Tripé” tal como a vida doada de Jesus, num CAMINHO discipular e que aponta para o Reino. Esse processo faz com que o despertar da consciência aponte para AQUELE que tudo nos deu por pura graça. Ao longo da vida, todos temos a oportunidade de ampliar nossa consciência, desenvolvendo-nos como pessoas, e fazendo de nossa vida uma constante ação de graças. 

Em reunião, CPAE concretiza Planejamento para Ação Pastoral 2021

Na noite do dia 11/12, os membros do Conselho Paroquial da Ação Evangelizadora (CPAE) da Paróquia São José Operário se reuniram no salão menor para concretizar o Plano de Ação Pastoral 2021.
Na oportunidade, Pe. Daniel incentivou uma reflexão sobre o atual momento da sociedade e a atuação das pastorais e movimentos e a todos encorajou para trabalhar por uma sociedade mais justa e fraterna, e a estar prontos para estender a mão ao próximo.
Entre os destaques, foi ressaltado convocação do Papa Francisco para o Ano dedicado a São José, por ocasião do 150º aniversário da declaração do santo como padroeiro da Igreja Católica, no qual será possível obter a indulgência plenária, ou seja, o perdão dos pecados, principalmente em decorrência da pandemia do novo corona vírus Sars-CoV-2. O período compreenderá os dias entre 8 de dezembro de 2020 e 8 de dezembro de 2021 e celebrará a declaração feita pelo Beato Pio IX em 8 de dezembro de 1870. Uma programação especial será desenvolvida na paróquia devido ao Patrocínio de São José Operário como nosso Santo Padroeiro. A programação das Missas de natal e final de ano serão divulgados.
O setor de comunicação estará informando através das redes sociais todas as informações inerentes ao Planejamento 2021.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

Papa Francisco anunciou a convocação de um Ano dedicado a São José, por ocasião do 150º aniversário da declaração do santo como padroeiro da Igreja Católica.

O Papa Francisco anunciou a convocação de um Ano dedicado a São José, por ocasião do 150º aniversário da declaração do santo como padroeiro da Igreja Católica, no qual será possível obter a indulgência plenária, ou seja, o perdão dos pecados, principalmente em decorrência da pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2.
O ano especial dedicado a São José foi instituído com a publicação da carta apostólica “Patris corde“, pelo Papa Francisco. “O objetivo desta carta apostólica é aumentar o amor por este grande Santo, para nos sentirmos impelidos a implorar a sua intercessão e para imitarmos as suas virtudes e o seu desvelo”, explica o Pontífice.

O Papa Francisco fala sobre São José sob sete aspectos: “pai amado, na ternura, na obediência, no acolhimento, com coragem criativa, trabalhador e pai na sombra”.

A Carta apostólica também aborda os sinais da pandemia da Covid-19, que “nos fez compreender a importância das pessoas comuns, aquelas que, distantes dos holofotes, exercitam todos os dias paciência e infundem esperança, semeando corresponsabilidade”, assim como São José, “o homem que passa desapercebido, o homem da presença cotidiana discreta e escondida”.

(Fonte:vatican.va /acidigital.com)

O Homem e Sua Realização, livro do Servo de Deus Dom Gabriel Paulino Bueno Couto.

Mais um lançamento da Professio Fidei!
"O Homem e a sua Realização" é realmente um roteiro para felicidade, como cita o próprio autor.
Dom Gabriel nos indica o modo pelo qual o ser humano se realizará na perfeição à qual é chamado: através da união com Jesus Cristo, nosso Senhor que obtemos pelo Batismo.
Este livro foi um grande trabalho que assumimos com a Diocese de Jundiaí @diocesejundiai para a divulgação e propagação da espiritualidade de Dom Gabriel, Servo de Deus. Além de ter participado de todas as reuniões do Concílio Vaticano II, Dom Gabriel desenvolve o seu pensamento com base na filosofia tomista.
Além disso, tivemos acesso ao primeiro livro com as anotações do próprio Dom Gabriel, e inserimos no livro trechos que nunca foram publicados!
A secretaria da Paróquia São José Operário já está com o material disponível para venda.
(Livro Dom Gabriel valor R$ 27,00 e Via Sacra 17,00 ,na compra de 2 sai por R$ 30,00)

Consagração a Santíssima Virgem Maria pelo Tratado da Verdadeira Devoção segundo São Luís Maria Grignion de Montfort

O Ato de consagração total a Maria foi realizado durante a Solenidade da Imaculada Conceição (08) na paróquia São José Operário.
É um ato de devoção que contém todos os demais. Tal qual o expõe S. Grignion de Montfort, consiste em se dar inteiramente a Jesus por Maria, e compreende dois elementos: um ato de consagração, que se renova de tempos a tempos, e um estado habitual que nos faz viver e operar sob a dependência de Maria.
O ato de consagração, diz S. Grignion, «consiste em se dar todo inteiramente, em qualidade de escravo, a Maria e a Jesus por Ela». Ninguém se escandalize com o termo escravo, ao qual se deve tirar todo o sentido pejorativo, isto é, toda a idéia de coação: este ato, longe de implicar violência, é a expressão do amor mais puro. Não se conserve pois, senão o elemento positivo, tal qual o explica o Bem-aventurado: Um simples servo ou criado recebe soldo, fica livre de deixar o patrão e não dá mais que o seu trabalho; não dá a sua pessoa, os seus direitos pessoais, os seus bens; um escravo consente livremente em trabalhar sem soldo; confiando no senhor, que lhe assegura sustento e abrigo, dá-se para sempre, com todos os seus recursos, a sua pessoa e os seus direitos, para viver em completa dependência dele. (Compêndio de Teologia Ascética e Mística, 170)

domingo, 6 de dezembro de 2020

Haverá Natal? Lições do presépio


Já  passou....
Entramos na segunda ...
"Preparai o caminho "...
O tempo passa rápido  né..???
Seria " muito pouco" dizer que nos preparamos para o Natal...pois vivemos um advento ...uma espera feliz de um Deus de amor que voltará ...e Ele voltará. 
Começamos com um presépio descontruido, assim também como a nossa vida pode parecer estar....
Mas vale lembrar que o estábulo só tinha animais...jamais se podia imaginar um rei ali estar...
Mas o anjo do Senhor acampa onde Ele ordenar
Com certeza já estava ali para de tudo cuidar
Na nossa vida tem lugar para os anjos de Deus?
Os pastores cuidavam do seu rebanho...os reis já tinham seus reinados..
Nós temos nosso lar ...nossa família...
Sabemos zelar?
José já era carpinteiro.... homem honrado e trabalhador...
Valorizamos nosso trabalho?
Maria...ah Maria
Doce bela Maria prometida a José e sempre em oração...
Estamos em oração?
Onde havia a escravidão de um povo uma luz havia de brilhar...
Estamos mesmo esperando o "Natal" ??????...

domingo, 29 de novembro de 2020

Advento: Como esperar pelo Senhor que vem?

Hoje nós iniciamos o tempo do advento, tempo que nos convida à espera e à esperança. Como seres humanos, nós somos carregados de desejos, e, por isso, carregados de espera: esperamos que nossos desejos se realizem. O tempo do advento nos abre justamente para o futuro e para a esperança, com a diferença de que, mais do que a realização dos nossos desejos humanos, esperamos Aquele que vem. Como esperar pelo Senhor que vem? O próprio profeta Isaías nos dá a dica: “Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos” (Is 64,4). Espera-se pelo Senhor praticando a justiça com alegria, isto é, não desistindo de ser uma pessoa justa, correta, boa, íntegra. Cada um de nós tem uma tarefa perante a vida; cada um de nós é responsável por cuidar de algo neste mundo. Essa responsabilidade, esse cuidado, são sublinhados por Jesus por meio da atitude da vigilância: “Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem... Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo. O que vos digo, digo a todos: Vigiai!” (Mc 13,35-37).

sábado, 28 de novembro de 2020

Vem aí... Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria 2020.

Maria 2020. A festa que se aproxima dia 08/12 de tem um significado todo especial para Paróquia São José Operário. Historicamente, a paróquia iniciou suas atividades sob o patrocínio da Imaculada Conceição.

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Dom Vicente anuncia ordenações e transferências de presbíteros

Na manhã desta terça-feira, 24 de novembro, o Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, reuniu o Conselho Presbiteral para a última reunião ordinária deste organismo neste ano.

E, entre as deliberações, estão as transferências de alguns presbíteros e a aprovação da ordenação presbiteral dos cinco diáconos transitórios.

As ordenações serão celebradas ainda entre dezembro deste ano e janeiro do próximo. E as datas do início da missão dos presbíteros em seus novos ofícios serão divulgadas em breve.

Confira, a seguir…
fonte:https://dj.org.br/

Artigo: Estamos todos no mesmo Barco?

Refletindo...
Estamos todos no mesmo Barco?
Estamos na mesma tempestade, mas não no mesmo barco: “O seu barco pode afundar e o meu não, e vice versa”.
Para algumas pessoas, a quarentena está sendo ótima! Momento de reconexão, o trabalho está indo suave, etc. Para muitas e muitas pessoas, está sendo uma crise, um verdadeiro inferno! No entanto, para outros uma paz, tempo de descanso e férias. Para centenas de milhares, é tempo de tortura: “como vou pagar minhas contas?”.
Alguns estão no home office na fazenda, enquanto outros, estão catando lixo para sobreviver. Muitos querem voltar a trabalhar por que não tem mais dinheiro. Alguns, querem matar quem quer voltar a trabalhar, por que ele não está pensando em dinheiro, afinal ele já tem uma reserva e não precisa se preocupar com isso.
Então, não amigo, nós não estamos no mesmo barco. Estamos passando pelo mesmo momento, mas com percepções, experiências e necessidades COMPLETAMENTE diferentes, e, sairemos cada um de um jeito desta tempestade.
Por isso, neste momento, é muito importante enxergar além do que se vê. Enxergar além de partido político, além de religião, além do próprio umbigo. Não menospreze a dor do outro, por que você não a sente. Não julgue a vida boa do outro, por que você não sabe o que ele passou pra chegar lá.
É tempo de viver algo mais do cristianismo!

A Novena de Natal deste ano em nossa Paróquia acontecerá em cada família, para evitar aglomerações.

Novena de Natal 2020 inspira celebração em família e serem 'casas' cada vez mais acolhedoras. Com proximidade do Natal, nossa Paróquia motiva famílias e comunidades a fazerem novena preparatória.
A Novena de Natal deste ano em nossa Paróquia acontecerá em cada família, para evitar aglomerações.
- Será dado a bênção do Menino Jesus para quem desejar fazer a novena, nas seguintes celebrações:
* 28/11 as 18:30 Com. Santa Cruz
* 29/11 as 08:00 São Gabriel
* 29/11 as 19:00 Matriz
A Igreja é uma família que reza unida, que acolhe calorosamente a todos, inspirada na Sagrada Família de Nazaré. É a casa sustentada pelos pilares da Palavra de Deus, pão, caridade e missão.
Com Maria e José, olhamos para Jesus trazendo-lhe o presente da nossa presença servidora e nosso coração aberto, derramando na manjedoura o nome das pessoas que acolhemos e amamos. Feliz será o Natal em nossa casa!
"Faça o propósito de viver a experiência de estar em casa celebrando com sua família". Participe!
Colaboração- Osmarina (Grupo de rua)

domingo, 22 de novembro de 2020

NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, REI DO UNIVERSO: "Venha o teu Reino"

O Reino de Deus, conforme as palavras de nosso Senhor e Salvador, não vem visivelmente, nem se dirá: Ei-lo aqui ou ei-lo ali; mas o reino de Deus está dentro de nós (cf. Lc 16,21), pois a palavra está muito próxima de nossa boca e em nosso coração (cf. Rm 10,8). Donde se segue, sem dúvida nenhuma, que quem reza pedindo a vinda do reino de Deus pede - justamente por ter em si um início deste reino - que ele desponte, dê frutos e chegue à perfeição.
Pois Deus reina em todo o santo e quem é santo obedece às leis espirituais de Deus, que nele habita como em cidade bem administrada. Nele está presente o Pai e, junto com o Pai reina Cristo na pessoa perfeita, segundo as palavras: Viremos a ele e nele faremos nossa morada (Jo 14,23).
Então o reino de Deus, que já está em nós, chegará por nosso contínuo adiantamento à plenitude, quando se completar o que foi dito pelo Apóstolo: sujeitados todos os inimigos, Cristo entregará o reino a Deus e Pai, a fim de que Deus seja tudo em todos(cf. 1 Cor 15,24.28). Por isto, rezemos sem cessar, com aquele amor que pelo Verbo se faz divino; e digamos a nosso Pai que está nos Céus: Santificado seja teu nome, venha o teu reino (Mt 6,9-10).
É de se notar também a respeito do reino de Deus: da mesma forma que não há participação da justiça com a iniquidade nem sociedade da luz com as trevas nem pacto de Cristo com Belial. (cf. 2 Cor 6,14-15), assim o reino de Deus não pode substituir junto com o reino do pecado.
Por conseguinte, se queremos que Deus reine em nós, de modo algum reine o pecado em nosso corpo mortal (Rm 6,12), mas mortificaremos nossos membros que estão na terra (cf. C1 3,5) e produzamos fruto no Espírito. Passeie, então, Deus em nós como em paraíso espiritual, e reine só ele, junto com seu Cristo; e que em nós se assente à destra de sua virtude espiritual, objeto de nosso desejo. Assente-se até que seus inimigos todos que existem em nós sejam reduzidos a escabelo de seus pés (S1 98,5), lançados fora todo principado, potestade e virtude.
Tudo isto pode acontecer a cada um de nós e ser destruída a última inimiga, a morte (1 Cor 15,26). E Cristo diga também dentro de nós: Onde está, ó morte, teu aguilhão? Onde está, inferno, tua vitória? (1 Cor 15,55;cf. Os 13,14). Já agora, portanto, o corruptível em nós se revista de santidade e de incorruptibilidade, destruída a morte, vista a imortalidade paterna (cf. 1 Cor 15,54), para que, reinando Deus, vivamos dos bens do novo nascimento e da ressurreição.
(Do Opúsculo sobre a oração, de Orígenes, presbítero)

sábado, 21 de novembro de 2020

O apelo incansável a unidade dos cristãos: 'Estamos todos no mesmo barco'

"SEREMOS JULGADOS SE AMAMOS, SE CUIDAMOS DE QUEM NECESSITAVA DO NOSSO CUIDADO"

São João da Cruz costumava dizer que “no entardecer da vida, seremos julgados a respeito do amor”. Quando sua vida terrena terminar, Jesus lhe perguntará se você amou, e, como vemos no Evangelho , amar não é um sentimento, mas uma atitude: amar é dar de comer, dar de beber, cuidar, visitar, não abandonar, defender, fazer-se próximo de quem precisa.
Segundo o Papa Francisco, “a pandemia do Covid-19 despertou, por algum tempo, a consciência de sermos uma comunidade mundial que viaja no mesmo barco, onde o mal de um prejudica a todos. Deus queira que tenhamos dado um salto para uma nova forma de viver e descubramos, enfim, que precisamos e somos devedores uns dos outros”

A espiritualidade da Solenidade de Cristo Rei do Universo

Pe. Wanderson Silva
As guerras, a fome, as doenças, a violência, as tragédias, os acidentes e as injustiças sociais costumam colocar um fim precoce à vida e aos sonhos de muitas pessoas. Mas, nem a história individual de cada pessoa, nem a história humana tem como fim a morte, e sim o encontro com Aquele que é o princípio e o fim (cf. Ap 1,17), Aquele por meio de quem o Pai decidiu reunir e restaurar todas as coisas; “as que estão na terra e as que estão no céu” (Ef 1,10). Portanto, mais do que um fim, a história humana tem uma finalidade, uma razão, um sentido, um para quê: no horizonte da história humana está o encontro com Jesus Cristo, por meio de quem foram feitas todas as coisas (cf. Jo 1,3), o Redentor de todo ser humano. O Senhor, como justo Juiz, me perguntará se eu amei, se eu me deixei afetar pelo sofrimento das outras pessoas, se eu dei minha colaboração para tornar esse mundo mais justo e mais humano.

domingo, 15 de novembro de 2020

"Semana Cristo Rei" teve abertura neste domingo na Matriz


Ao aproximar do término do ano litúrgico, façamos um profundo exame de consciência sobre o modo como estamos vivendo a proposta do Reino de Deus. O critério, que o próprio Jesus nos oferece, é a caridade, a maior de todas virtudes por nos levar a Deus, a nós mesmos e aos irmãos.
A seguir, a programação completa:
Dia 18 (Quarta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre José Paulo – Animação Litúrgica Caminho Neocatecumenal

Dia 19 (Quinta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre Wanderson Silva – Animação Litúrgica Renovação Carismática

Dia 20 (Sexta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre Adílson Amadi – Animação Litúrgica Comunidades São José Operário, São Gabriel, Santa Cruz e N.S. Aparecida

Dia 21 (Sábado)
Celebração Terço: 18:00
Celebração da Palavra:18:30
Diácono Dirceu Orlato – Animação Litúrgica ECC

Dia 22 (Domingo)
Celebração Terço: 18:30
Solenidade Cristo Rei do Universo: 19:00
Padre Daniel Rosa – Animação Litúrgica Setor Juventude (JEAC)

Local: *Todos os dias na Paróquia São José Operário

Vitória recebe o sacramento da Crisma:

Nossa gratidão a Deus e aos pais Ademir e Iraci que não medem esforços para que Vitória receba e participe da vida de sacramentos, mesmo apesar de suas restrições. Parabéns!

Dom Vicente presente na paróquia São José Operário:


Sempre um momento importante ter o nosso Bispo em nossa paróquia. Na oportunidade Dom Vicente conferiu SACRAMENTO DA CRISMA em Missa celebrada neste sábado,14

Equipe de Acolhimento na Comunidade: O acolhimento aproxima as pessoas e fortalece os laços

 São Paulo, na Carta aos Romanos (15,7), recomenda: “acolhei-vos uns aos outros, como Cristo vos acolheu para a glória do Pai”. É uma ação que ajuda as pessoas a se sentirem mais importantes, a se verem como filhos e filhas de Deus, que são amados e queridos por outros irmãos. A pessoa, quando chega à comunidade e é bem acolhida, tem vontade de permanecer de fato.

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Programação Festa de Cristo Rei do Universo (Semana Cristo Rei)


Dias 15 e 18 a 22 de novembro/2020 

Tema: “Ele tem cuidado de vós”(1Pd.5,7) 

Abertura dia 15 (domingo)
Celebração Terço: 09:00
Celebração Eucarística:09:30
Padre Daniel Rosa – Animação Litúrgica Comunidade Cristo Rei

Dia 18 (Quarta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre José Paulo – Animação Litúrgica Caminho Neocatecumenal


Dia 19 (Quinta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre Wanderson Silva – Animação Litúrgica Renovação Carismática

Dia 20 (Sexta-feira)
Celebração Terço: 19:00
Celebração Eucarística:19:30
Padre Adílson Amadi – Animação Litúrgica Comunidades São José Operário, São Gabriel, Santa Cruz e N.S. Aparecida

Dia 21 (Sábado)
Celebração Terço: 18:00
Celebração da Palavra:18:30
Diácono Dirceu Orlato – Animação Litúrgica ECC

Dia 22 (Domingo)
Celebração Terço: 18:30
Solenidade Cristo Rei do Universo: 19:00
Padre Daniel Rosa – Animação Litúrgica Setor Juventude (JEAC)

Local: *Todos os dias na Paróquia São José Operário 

sábado, 31 de outubro de 2020

45 anos do início do Caminho Neocatecumenal na Diocese de Jundiaí.

Na noite de 30 de outubro, Dom Vicente Costa presidiu a Eucaristia em Ação de Graças pelos 45 anos do início do Caminho Neocatecumenal na Diocese de Jundiaí.
Estavam presentes as primeiras comunidades das paróquias Catedral Nossa Senhora do Desterro, Nova Jerusalém e Nossa Senhora de Fátima.

" Há que se fazer comunidades cristãs como a Sagrada Família de Nazaré, que vivam em humildade, simplicidade e Louvor: o outro é Cristo"

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

domingo, 25 de outubro de 2020

Paróquia São José Operário confere o Sacramento do Batismo.

 O Sacramento foi conferido pelas mãos do Padre Daniel na Missa da manhã deste domingo na matriz.O Batismo constitui o nascimento para a vida nova em Cristo. Segundo a vontade do Senhor; ele é necessário para a salvação, como a própria Igreja, na qual o Batismo introduz. O rito essencial do Batismo consiste em mergulhar na água o candidato ou em derramar água sobre a sua cabeça, pronunciando a invocação da Santíssima Trindade, isto é, do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

O fruto do Batismo ou graça batismal é uma realidade rica que inclui: a remissão do pecado original e de todos os pecados pessoais; o renascimento para uma vida nova, pela qual o homem se torna filho adotivo do Pai, membro de Cristo, templo do Espírito Santo. Por esse fato, o batizado é incorporado na Igreja, corpo de Cristo, e tornado participante do sacerdócio de Cristo.
Parabenizamos e rezamos por todos os que hoje receberam o Sacramento
357
Pessoas alcançadas
143
Engajamentos
27

Pe. Daniel exorta jovens ao engajamento pastoral em especial a Conferência Vicentina

Pe. Daniel Rosa (Pároco)
Na oportunidade, o convite foi lançado pelo Pe. Daniel durante os avisos da missa nesta manhã na matriz. Especificamente os Vicentinos precisam de voluntários, pois o efetivo atual já são de idade e fazem parte do grupo de risco, explicou o Padre.
Sem dúvida, aumentar o engajamento pastoral é a grande questão de párocos de diferentes Paróquias. O desafio depende de algo que passa por ações de evangelização. Hoje, não basta convidar aquele fiel que todo domingo está na Missa para fazer parte de uma pastoral ou movimento. O jovem precisa, antes viver uma experiência de fé, sentir-se amado e envolvido pela misericórdia divina. De outra maneira, é mais difícil ele ter interesse em servir sua Igreja. Trata-se de um ciclo que obedece a ordem e a experiência com o amor de Deus, o sentido de pertença e o engajamento. Logicamente isso se aplica de modo geral a todos os leigos e leigas. Aos poucos, o leigo precisa conhecer a vida da sua comunidade. A paróquia precisa permitir isso. O leigo necessita receber uma formação para entender como funciona a organização pastoral. Mais do que isso, ele precisa perceber com qual pastoral ou movimento se identifica e pode ser útil.

sábado, 24 de outubro de 2020

Conselho Diocesano da Ação Evangelizadora (CDAE) Diocese de Jundiaí

Membros do Conselho Diocesano da Ação Evangelizadora estão reunidos na manhã deste sábado, 24 de outubro, pela primeira vez após oito meses desde a última reunião, que ocorreu no mês de fevereiro. Mais de 70 pessoas participam do encontro que conta com a participação do Bispo Diocesano, Dom Vicente Costa, padre Leandro Megeto, coordenador diocesano da ação Evangelizadora. A reunião acontece na modalidade videoconferência.
Na pauta estão previstas uma reflexão com o tema “Igreja e Política”, com o dr. Rodrigo Mendes Pereira; Apresentação do Projeto “Encontro de Gerações”, uma iniciativa do Setor Diocesano da Juventude e Pastoral da Pessoa Idosa, que nasceu nesses tempos de pandemia; partilha de assuntos gerais sobre as Pastorais, Movimentos, Associações.
O 4º Dia Mundial dos Pobres também será tema de apresentação por Maria Rosangela Moretti, da Cáritas Diocesana, com convite para as comemorações que ocorrerão na Diocese, no dia 14 de novembro.
As palavras finais, no encerramento da reunião, ficarão para o Bispo Dom Vicente.
fonte:https://www.facebook.com/diocesejundiai

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Comunicado ao Povo de Deus (N. 09) Novas orientações para a Diocese de Jundiaí

Novas Orientações para a Diocese de Jundiaí:
Leia o Comunicado Oficial do Bispo Diocesano com as novas determinações para as atividades da Diocese de Jundiaí diante do decreto estadual do Plano São Paulo de Flexibilização.

Nossas Orações pelo Pe. Gilmar

Pe. José Gilmar Moreira,SV (foto: arquivo Pascom-SJO)
A Arquidiocese acompanha com atenção o caso do desaparecimento do Pe. José Gilmar Moreira, SV, pároco da Paróquia Santa Teresinha, no bairro do Roger, em João Pessoa.
A informação de que se dispõe oficialmente é que o religioso saiu de casa por volta das 11h desta terça-feira, dia 13, para atender a um pedido de oração das exéquias e, desde então, não há informações sobre o seu paradeiro. Desde o fim da tarde de ontem as autoridades policiais estão empenhadas na solução do caso.
A Arquidiocese, por meio de seu Arcebispo, clero, religiosos, religiosas e fieis de um modo geral, segue unida em oração para que o caso seja elucidado e o desfecho seja o melhor possível.
Nos mantenhamos fortes na fé, perseverantes na oração e confiantes no Deus que não nos desampara.
.
João Pessoa, 14 de outubro de 2020
Arquidiocese da Paraíba

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA, PADROEIRA DO BRASIL (Hino)


Ó Virgem a quem veneramos com piedade enternecida e a quem alegres chamamos
Aparecida!
Quem poderia narrar o teu amor sempre novo e as graças que concedeste ao nosso povo?
Por tantas e tantas graças bem mereces a coroa com que a fronte te cingimos,
ó Mãe tão boa! As agruras desta vida sofrendo com paciência, possamos gozar no céu
tua clemência. Ao Deus uno e trino glória e todo louvor convém; só ele governa o mundo
e o céu. Amém.

Homilia na Dedicação da Basílica Nacional de Aparecida, do papa São João Paulo II

A devoção a Maria é fonte de vida cristã profunda

“Viva a Mãe de Deus e nossa, sem pecado concebida! Viva a Virgem Imaculada, a Senhora Aparecida!”
Desde que pus os pés em terra brasileira, nos vários pontos por onde passei, ouvi este cântico. Ele é, na ingenuidade e singeleza de suas palavras, um grito da alma, uma saudação, uma invocação cheia de filial devoção e confiança para com aquela que, sendo verdadeira Mãe de Deus, nos foi dada por seu Filho Jesus no momento extremo da sua vida para ser nossa Mãe.
Sim, amados irmãos e filhos, Maria, a Mãe de Deus, é modelo para a Igreja, é Mãe para os remidos. Por sua adesão pronta e incondicional à vontade divina que lhe foi revelada, torna-se Mãe do Redentor, com uma participação íntima e toda especial na história da salvação. Pelos méritos de seu Filho, é Imaculada em sua Conceição, concebida sem a mancha original, preservada do pecado e cheia de graça.
Ao confessar-se serva do Senhor (Lc 1,38) e ao pronunciar o seu sim, acolhendo “em seu coração e em seu seio” o mistério de Cristo Redentor, Maria não foi instrumento meramente passivo nas mãos de Deus, mas cooperou na salvação dos homens com fé livre e inteira obediência. Sem nada tirar ou diminuir e nada acrescentar à ação daquele que é o único Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, Maria nos aponta as vias da salvação, vias que convergem todas para Cristo, seu Filho, e para a sua obra redentora.
Maria nos leva a Cristo, como afirma com precisão o Concílio Vaticano II: “A função maternal de Maria, em relação aos homens, de modo algum ofusca ou diminui esta única mediação de Cristo; antes, manifesta a sua eficácia. E de nenhum modo impede o contato imediato dos fiéis com Cristo, antes o favorece”.
Mãe da Igreja, a Virgem Santíssima tem uma presença singular na vida e na ação desta mesma Igreja. Por isso mesmo, a Igreja tem os olhos sempre voltados para aquela que, permanecendo virgem, gerou, por obra do Espírito Santo, o Verbo feito carne. Qual é a missão da Igreja senão a de fazer nascer o Cristo no coração dos fiéis, pela ação do mesmo Espírito Santo, através da evangelização? Assim, a “Estrela da Evangelização”, como a chamou o meu Predecessor Paulo VI, aponta e ilumina os caminhos do anúncio do Evangelho. Este anúncio de Cristo Redentor, de sua mensagem de salvação, não pode ser reduzido a um mero projeto humano de bem-estar e felicidade temporal. Tem certamente incidências na história humana coletiva e individual, mas é fundamentalmente um anúncio de libertação do pecado para a comunhão com Deus, em Jesus Cristo. De resto, esta comunhão com Deus não prescinde de uma comunhão dos homens uns com os outros, pois os que se convertem a Cristo, autor da salvação e princípio de unidade, são chamados a congregar-se em Igreja, sacramento visível desta unidade humana salvífica.
Por tudo isto, nós todos, os que formamos a geração hodierna dos discípulos de Cristo, com total aderência à tradição antiga e com pleno respeito e amor pelos membros de todas as comunidades cristãs, desejamos unir-nos a Maria, impelidos por uma profunda necessidade da fé, da esperança e da caridade. Discípulos de Jesus Cristo neste momento crucial da história humana, em plena adesão à ininterrupta Tradição e ao sentimento constante da Igreja, impelidos por um íntimo imperativo de fé, esperança e caridade, nós desejamos unir-nos a Maria. E queremos fazê-lo através das expressões da piedade mariana da Igreja de todos os tempos.
A devoção a Maria é fonte de vida cristã profunda, é fonte de compromisso com Deus e com os irmãos.Permanecei na escola de Maria, escutai a sua voz,segui os seus exemplos. Como ouvimos no Evangelho, ela nos orienta para Jesus: Fazei o que ele vos disser (Jo 2,5). E, como outrora em Caná da Galiléia, encaminha ao Filho as dificuldades dos homens, obtendo dele as graças desejadas. Rezemos com Maria e por Maria: ela é sempre a “Mãe de Deus e nossa”.

 

domingo, 11 de outubro de 2020

Diácono Dirceu exorta a importância de vivenciar a alegria

Diácono Dirceu
Na celebração deste 28º Domingo do Tempo Comum , nosso Diácono Dirceu deixou explícito a necessidade de um estado de espírito: A alegria cristã como um modo de ser no mundo. Jesus abraçou esse sonho de Deus em sua vida. Por isso, ele sempre se sentou à mesa com muitas pessoas, sempre fez refeição com elas, para expressar que Ele acredita no futuro e na esperança que Deus tem para a humanidade. Um modo pelo qual se fez a experiência do amor de Deus. Ela não exclui as possibilidades de tristezas. No entanto, a alegria cristã faz manter viva a esperança que será orientação para a superação das dificuldades. Sua presença nos povos é notória. Partindo da Palavra de Deus, do encontro pessoal com Jesus e das relações humanas é que a alegria cristã se consolida. O abandonar-se no Deus da alegria constitui condição de possibilidade para vivenciá-la, pois é no próprio Senhor que se encontra o seu referencial. Abandono e confiança movem o coração de quem espera de forma perene no Senhor. A alegria cristã pessoal influencia na vida da comunidade. Colabora para que seja uma comunidade alegre. A alegria cristã vivida de maneira comunitária impulsiona a mesma comunidade para ir ao encontro dos que mais sofrem, levando acalento. Fazendo com que as pessoas sofredoras possam participar dessa mesma alegria. Nesse sentido, se constitui numa Igreja em saída, em busca de uma alegria cristã que seja plena, haja vista que essa plenitude é uma tarefa a ser cumprida, pois enquanto houver uma pessoa que sofre, a alegria cristã não se plenificará.

O Papa Francisco na exortação apostólica Evangelii Gaudium, de 24 de novembro de 2013, refletindo sobre a alegria cristã diz que

"Há cristãos que parecem ter escolhido viver uma Quaresma sem Páscoa. Reconheço, porém, que a alegria não se vive da mesma maneira em todas as etapas e circunstâncias da vida, por vezes muito duras. Adapta-se e transforma-se, mas sempre permanece pelo menos como um feixe de luz que nasce da certeza pessoal de, não obstante o contrário, sermos infinitamente amados. Compreendo as pessoas que se vergam à tristeza por causa das graves dificuldades que têm de suportar, mas aos poucos é preciso permitir que a alegria da fé comece a despertar, como uma secreta mas firme confiança, mesmo no meio das piores angústias (n.6)."

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Dom Ricardo Hoepers faz balanço da Semana da Vida e fala sobre importância do Dia do Nascituro

Celebrar o nascituro é, de acordo com Dom Ricardo, uma grande conquista que o Brasil conseguiu trazer para toda a sociedade, especialmente por uma pressão que foi realizada pelos grupos pró-vida, pela Igreja Católica e também por algumas outras igrejas não católicas, mas que têm a mesma mentalidade pró-vida e compreendem a importância de evitar a ideologia de que o aborto é um sinal do direito e do progresso. “O Brasil tem despertado para isso e mostrado essa perigosa agenda global na questão da liberação do aborto em algumas nações, o estrago que essa liberação trouxe para esses países. Muitos deles estão revendo suas leis e o Brasil continua com esse debate, infelizmente temos grupos muito fortes defendendo a cultura da morte e a defesa do aborto, mas por outro lado vemos também que o Dia do Nascituro, a Semana da Vida, o Dia da Família, a Semana da Família e muitas outras iniciativas durante todo o ano estão mostrando uma mentalidade pró-vida que vem crescendo em todo o país”, destacou.

O bispo defende que a vida do nascituro deve ser defendida e cuidada desde o momento da concepção. “Entendemos claramente a necessidade de promover este direito fundamental que é o direito de nascer, o direito que abre a porta para todos os demais direitos. Isto está previsto na constituição, ‘a vida é inviolável’, isso está dentro das normativas do país e nós precisamos promover cada vez mais o Dia do Nascituro como uma grande conquista dos direitos da pessoa humana”. Nesses tempos difíceis, Dom Ricardo frisa que a vida fica mais vulnerável, por isso é preciso a clareza de que é uma área que jamais pode-se “abaixar a guarda”. “Temos que ser sentinelas, liberar esse eclipse, esse nevoeiro, essa situação que quer esconder ou manipular a vida, torná-la um objeto, esconder a verdade das coisas, mudar inclusive o conceito das palavras. (…) Nesses tempos de pandemia, de crise econômica, social, temos que investir muito mais. É uma batalha a longo prazo, cada dia é um passo a mais na conscientização da defesa da vida”.
Nota: Dom Ricardo é Bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil