Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Minha foto
Jundiaí, São Paulo, Brazil
Instrumento a serviço da Paróquia São José Operário.(Bairro Retiro-Jundiaí) R.Maestro Paulo Mário de Souza,284-Retiro Cep.13211-160- Fone/Fax:(11)4582-5091-e-mail:psjoperario@ig.com.br-Horário de atendimento da secretária:Seg.a Sexta das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00- No Sábado das 08:00 as 12:00.

Região Pastoral V

Região Pastoral V
Região Pastoral V - ACESSE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK (LINK ABAIXO):

Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO - SJO

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
LEIA NOSSO JORNAL DIOCESANO - https://dj.org.br/o-verbo/ - e-mail:verbo@dj.org.br

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
Pastoral da Comunicação-Pascom

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

'Jovens, ousem e nadem contra a corrente', diz o papa

  O papa Francisco pediu que os jovens do mundo todo não cedam à cultura do consumismo, em uma mensagem publicada nessa quinta-feira (6) para a Jornada Mundial da Juventude 2014, cujo tema é "Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu".

 "O Senhor convida a um estilo de vida evangélico marcado pela sobriedade, e não pela cultura do consumismo", disse Francisco, pedindo para os jovens serem "livres de coisas materiais". Essa é a primeira mensagem que o Papa Francisco dirige aos jovens, inserindo-se na tradição iniciada pelo papa João Paulo II e que Bento XVI continuou. 
"Trata-se de procurar a essencialidade, de aprender a se desprender das coisas supérfluas e inúteis que sufocam. Devemos nos distanciar do desejo de ´ter´, do dinheiro idolatrado e, depois, desperdiçado. Coloquemos Jesus em primeiro lugar. Ele pode nos libertar das idolatrias das quais somos escravos", disse o pontífice em sua mensagem. 
Francisco sugeriu ainda que os jovens coloquem "a solidariedade no centro da cultura humana", em oposição ao consumismo. "Diante de velhas e novas formas de pobreza - o desemprego, a emigração, entre outras - temos o dever de sermos vigilantes e responsáveis, vencendo a tentação da indiferença", afirmou.
"De um certo modo, os pobres são como professores para nós. Eles nos ensinam que uma pessoa não vale pelo quanto ela tem em sua conta bancária", criticou. "Um pobre, uma pessoa privada de bens materiais, conserva sempre sua dignidade". 
Após a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, em julho de 2013, o papa retoma o seu diálogo com os jovens do mundo e apresenta os temas das três próximas edições do evento, para iniciar o itinerário de preparação espiritual que conduzirá à celebração internacional em Cracóvia, na Polônia, em 2016.
"Coloquemos Jesus em primeiro lugar. Ele pode nos libertar das idolatrias", afirmou o papa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário