Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Minha foto
Jundiaí, São Paulo, Brazil
Instrumento a serviço da Paróquia São José Operário.(Bairro Retiro-Jundiaí) R.Maestro Paulo Mário de Souza,284-Retiro Cep.13211-160- Fone/Fax:(11)4582-5091-e-mail:psjoperario@ig.com.br-Horário de atendimento da secretária:Seg.a Sexta das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00- No Sábado das 08:00 as 12:00.

Região Pastoral V

Região Pastoral V
Região Pastoral V - ACESSE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK (LINK ABAIXO):

Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO - SJO

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
LEIA NOSSO JORNAL DIOCESANO - https://dj.org.br/o-verbo/ - e-mail:verbo@dj.org.br

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
Pastoral da Comunicação-Pascom

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Os casos de estupro estão crescendo no Brasil…

REFLEXÃO

A presidente Dilma Rousseff afirmou que são alarmantes os dados que apontam para o aumento de 18% nos registros de estupros no país, cerca de 50 mil casos. Ora, por que será que o número de estupros aumentou, se estamos numa época em que a coisa mais fácil que existe é se relacionar sexualmente com alguém? Interessante refletir sobre isso…
Outro dia estava prestando atenção nas letras de algumas músicas que tocam diuturnamente nas rádios brasileiras: “chega, chegando; parte pra cima”; “pego firme pra valer, chego cheio de maldade, quero ouvir você gemer”; “vestido apertadinho da pantera cor-de-rosa, pra quê? pa dá pa dá pa dá…”; “eu sou cachorrão, vou te mostrar meu estilo animal”… E por aí vai… Em quase todas as letras a mulher é tratada como “carne de açougue”, produto à mostra, em exposição, servindo apenas para aguçar e satisfazer desejos sexuais masculinos. Refrões como: “vou te mostrar”, “vou te dar o que você quer”, “vou te dar muita pressão”, “desce até o chão”, “empina aí”, “louca”, “doida”, “maluca”, “piradinha”… Alusões aos piores momentos das mulheres ou às suas fragilidades, momentos de carência, regados ao álcool e à depravação. É realmente lamentável. Daqui para frente vai imperar a violência e a devassidão. Salve-se quem puder! As feras estão soltas e já não há como contê-las, pois se infiltraram em nossas casas, dentro dos nossos lares. Álcool em demasia; entorpecentes; sexo livre; escassez de limites; inexistência de respeito aos valores, aos princípios, ao sagrado. Tudo isso tem um custo. Estamos pagando o preço da nossa omissão, do nosso silêncio. Aceitamos a imoralidade, a baixaria, a podridão… Agora, estamos colhendo a barbárie. Que Deus tenha piedade de nós!
Maria Regina Canhos (e.mail: contato@mariaregina.com.br) é escritora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário