Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Tríduo Cristo Rei

De cunho provocante e desafiador, o tema escolhido para finalizar o ano litúrgico, quer fazer levar a todos os que assim desejarem fazer esta experiência durante a preparação para a Solenidade de Cristo Rei na Comunidade do residencial dos Metalúrgicos. Quer levar a refletir de que maneira, pessoal e comunitária nossas atividades de um modo geral.
Que necessidade temos de aprender essa qualidade de Jesus! Quantas vezes deixamos as coisas por fazer, ou fazemos as coisas ‘de qualquer jeito’. Neste mundo escravo do tempo e intoxicado por múltiplas tarefas, descobrimos homens e mulheres apressados, estressados e doentes porque não conseguem cumprir uma agenda, atender todas as solicitações e corresponder a todas as expectativas. Talvez o grande problema seja nossa extrema capacidade de complicar as coisas que são tão simples. Conseguimos tempo para tudo o que é secundário e deixamos de lado o que é essencial. A escala de valores foi perdendo sua textura natural e acabamos por colocar em primeiro lugar itens que não garantem um ‘final feliz’. A vida se torna pesada demais quando colocamos mais peso no telhado e nos esquecemos de fortalecer o alicerce da própria casa. 
A estrutura humana ideal é aquela que se assemelha à do Cristo Rei. Vivia com simplicidade. Valorizava os relacionamentos e dava chance até mesmo àqueles que potencialmente poderiam feri-lo (Judas). Não se deixou prender pela mágoa, perdoava sempre (“Perdoai-os, eles não sabem o que fazem” – Lc 23,34). Não era preso à própria opinião, sabia submeter-se (“Que se faça a tua vontade, o Pai; e não a minha!” Lc 22,41 ). Era íntegro o bastante para não se afligir com a opinião alheia, acolhia pecadores e excluídos. A todos tinha uma palavra pacífica e orientadora (“Bem-aventurados os mansos!” Mt 5,5 ). Amadureceu sem desviar o motivo da própria existência. Aliás, tinha um sentido claro da própria vida (“Eu vim para que todos tenham vida, e vida em abundância!” Jo 10,10).
Quer fazer bem todas as tuas coisas? Imite o Cristo Rei do Universo, pois “Ele tem feito bem todas as coisas”(Mc 7,37).
Endereço:
Condomínio Residencial dos Metalúrgicos
Av. Antonio Pincinato,3398
Salão Comunitário.



Nenhum comentário:

Postar um comentário