Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Minha foto
Jundiaí, São Paulo, Brazil
Instrumento a serviço da Paróquia São José Operário.(Bairro Retiro-Jundiaí) R.Maestro Paulo Mário de Souza,284-Retiro Cep.13211-160- Fone/Fax:(11)4582-5091-e-mail:psjoperario@ig.com.br-Horário de atendimento da secretária:Seg.a Sexta das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00- No Sábado das 08:00 as 12:00.

Região Pastoral V

Região Pastoral V
Região Pastoral V - ACESSE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK (LINK ABAIXO):

Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO - SJO

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
LEIA NOSSO JORNAL DIOCESANO - https://dj.org.br/o-verbo/ - e-mail:verbo@dj.org.br

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
Pastoral da Comunicação-Pascom

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Rio de Janeiro:Dom Orani disse que igreja continuará presente nos morros.

A população do Rio de Janeiro viveu nos últimos dias, momentos de medo e tensão, seguida por uma realidade aguardada há tempos pelo povo em geral, que é foi o resgate do território das mãos dos traficantes.
As invasões desencadearam com as UPPS (Unidades de Polícias Pacificadoras).
A cada dia, traficantes viam que as válvulas de escape estavam diminuindo e reagiram com incêndio de carros e ônibus.
A polícia, juntamente com suas alianças (Polícia Federal e Forças Armadas do Exercito), resolveu entrar no coração dos locais, o Morro do Cruzeiro e o Morro do Alemão. 
  Com a colaboração da população, a polícia conseguiu, então, trazer o território de volta para o Governo do Estado.
Segundo o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, a Igreja esteve sempre presente em todos os lugares, devido a sua experiência de atuar em qualquer situação, principalmente nas ações do Governo, e com o povo através das suas atividades (celebrações, eucaristia, etc).
Agora, segundo Dom Orani, a igreja local se empenhará ainda mais na evangelização junto com os trabalhos sociais, com o objetivo de conscientizar a população sobre o direito a liberdade.
“A igreja continuará presente nos morros, como esteve antes. Ainda existe um longo caminho a percorrer, mas seguimos em frente, sempre orientando as pessoas a fazerem o bem, a viverem na paz e na construção de uma vida mais justa e mais humana”, disse. 

Fonte:www.a12.com/noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário