Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)
Tania e Vânia (Sec. Paroquial) - Milena (Sec. Capela São Gabriel)

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Dia dos namorados: "Arroz,feijão e pé no chão"


Pergunto:
Num período de crise como esse que estamos vivendo, com tantos milhões de jovens desempregados; com tantos outros vivendo a insegurança do emprego que ainda conservam, por vezes sendo até obrigados a fazer concessões para não perder os parcos salários que cobrem suas despesas indispensáveis; com tantas famílias precisando do essencial para a sobrevivência, como então “comprovar” seus sentimentos pela pessoa amada?
E como avaliar a ética das lojas e instituições financeiras, que aproveitando essa pressão emocional sobre pessoas imaturas, oferecem dinheiro quase de graça (pelo menos é o que sugerem...), prometem facilidades incríveis para os incautos sacarem empréstimos que depois irão amargurar-lhes a existência, levando-os a correr atrás de outros empréstimos para pagar os empréstimos que fizeram, ou as prestações que assumiram, num perverso moto perpétuo, capaz de levar pessoas mais desesperadas até a atos extremos. E o pior é que há quem meça o amor do outro, pela qualidade e pelo valor do presente recebido. Já ouvi absurdo como esse: “Fulano não me ama! Olha só a porcaria que me deu!...” Pergunto: que amor é esse?
Curiosamente, nos países onde a comemoração de São Valentim – Dia dos Namorados, é bem mais antiga, a tradição não são os presentes multiformes e dispendiosos, mas uma simples caixa de bombons ou de chocolate, especialmente acompanhada de um bonito cartão com mensagem sincera, escrita pela própria pessoa. Isso sim, é considerado expressão autêntica do amor que se quer demonstrar. E interessante: o Dia dos Namorados (Saint Valentine's Day), comemorado há séculos em outros países, nasceu e permanece sendo uma festa de sentimentos e manifestações personalizadas. Aqui no Brasil, com pouco mais de 50 anos, nasceu e continua sendo um evento comercial, oportunidade de consumismo e faturamento, quase sempre frio e sem personalização. Quando muito, as emoções de uma noite no motel...
Pascom-SJO


Nenhum comentário:

Postar um comentário