Instituição Religiosa-Igreja Católica-Paróquia São José Operário Tel.4582-5091- Retiro Jundiaí

Minha foto
Jundiaí, São Paulo, Brazil
Instrumento a serviço da Paróquia São José Operário.(Bairro Retiro-Jundiaí) R.Maestro Paulo Mário de Souza,284-Retiro Cep.13211-160- Fone/Fax:(11)4582-5091-e-mail:psjoperario@ig.com.br-Horário de atendimento da secretária:Seg.a Sexta das 08:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00- No Sábado das 08:00 as 12:00.

Região Pastoral V

Região Pastoral V
Região Pastoral V - ACESSE NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK (LINK ABAIXO):

Compromisso de todo Cristão

Compromisso de todo Cristão
PASTORAL DA COMUNICAÇÃO - SJO

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
LEIA NOSSO JORNAL DIOCESANO - https://dj.org.br/o-verbo/ - e-mail:verbo@dj.org.br

Pastoral da Comunicação-Pascom

Pastoral da Comunicação-Pascom
Pastoral da Comunicação-Pascom

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Todos os santos: Quem são os santos de hoje?

Assim como no início da era cristã muitos se tornaram santos derramando o sangue pela causa de Cristo, os santos de hoje pede não sangue, mas fidelidade aos ensinamentos do Evangelho.
Ajuda pensar-nos também que a luta pela santidade é uma luta de amor, do desejo de corresponder ao Amor de Deus, que, por amor, nos puxa para sermos cada vez mais parecidos com Ele. De um Deus que dá sua Vida por nós e nós damos a nossa vida por Ele, agradando-o cada vez mais tirando tudo aquilo que o desagrada.
Quem de nós não quer ser bom e fazer o bem? Pois bem, é a santidade que nos torna capazes disto! Façamos o propósito de crescermos em santidade e nossa vida se encherá de uma grande alegria, nos tornaremos pessoas realmente boas, não só da boca para fora, e teremos um capacidade enorme de fazer o bem.
Esse processo se verifica numa conversão para fora, deixando o egocentrismo e o individualismo do homem velho, para abrir o nosso coração para Deus e para os irmãos.

A grande armadilha espiritual do mundo de hoje é querer um cristianismo sem Cruz, complacente e genérico, com amenidades e distrações agradáveis para consumidores de religião. Um cristianismo "light" que não fale de pecado, de injustiças e de pobres, que seja conivente com a exploração e a corrupção, pois, afinal ninguém é de ferro. Tal proposta seria sem duvida uma caricatura de mal gosto, que terminaria por tornar insosso e insípido a força do Evangelho, aguando o vinho novo da conversão e santidade de vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário